banner

7 de set de 2011

CORITIBA 1 X 0 Seleção Paulista - 1921

15 de Agosto de 1921 - 
CORITIBA 1 X 0 SELEÇÃO PAULISTA

A esquadra coritibana que derrotou a seleção paulista
Em pé: Meister, Luis Abraam, Arthurzinho, Pena, Maxambomba, Ninho, Fruet, e Brandalise(fundador do Ferroviário).
Agachados: Gibbein, Galo, e Bahu. Na foto também o árbitro da partida, de camisas com listras, o juiz Roger Maravalhas.


Dezenas de telegramas chegavam a Curitiba saudando o feito do CORITIBA. A colônia araucariana de São Paulo então não se continha em alegria. Aqui na capital o entusiasmo era de tal ordem que até no dia seguinte, na estréia da famosa atriz Lea Candini, da companhia italiana  de operetas, no Guaira, o público ainda comentava a vitória do CORITIBA.

A conquista do campeonato sulamericano pela seleção brasileira em 1919, o seu primeiro título internacional, provocou um empuxe extraordinário para promover ainda mais o esporte. Desde 1918 era para nosso país sediar o torneio continental, porém a gripe espanhola, que matou tanta gente, o impediu. 
Com esse torneio nascia o primeiro grande estádio brasileiro, o do Fluminense, construído especialmente para a ocasião. Em 1922, nosso país obtém o mesmo título. Nos escretes campeões jogavam entre outros Neco, Fried, e Bartô e que eram integrantes da seleção paulista, seleção essa que o CORITIBA abateu em nossa capital no dia 15 de agosto de 1921, reabilitando o insucesso do dia anterior da seleção paranaense que foi derrotada pela seleção paulista pelo marcador de 2 a 1. 
Para que se tenha uma vaga idéia, do que foi esse acontecimento lembre-se aqui, que cerca de 8 mil pessoas lotaram o estádio nos dois jogos.
Os jornais da época faziam descrições emocionadas dos jogos e a conquista do CORITIBA ocupou durante uma semana inteira o destaque das secções esportivas. O CORITIBA ganhou o jogo com Galo, Baú, e Gibbein; Luis Abram, Pena e Ninho; Arnoldo, Arthursinho, Maxambomba, Abílio e Brandalise. 
A seleção paulista jogou com Max, Bartô e Alexi; Nardini, Faragassi e Bertolini; Laerte, Neco, Fried, Viola e Tepet. 
O gol coxa-branca foi marcado por Abílio.

Matéria retirada da REVISTA "CORI 70" - Nº2

Nenhum comentário:

Postar um comentário