banner

30 de mar de 2012

Coritiba 1 X 0 Londrina - Paranaense 2012

Coritiba sofre mais vence o Londrina e é vice Líder
A imagem é o reflexo da partida, pois foi um jogo dificil, suado e com muita polêmica, principalmente sobre os erros da arbitragem; nesse panorama, o Coxa conseguiu vencer a boa equipe do Londrina por 1 x 0 na noite desta quarta-feira no Couto Pereira.

O JOGO
O time do Alto da Glória entrou em campo com seu uniforme tradicional número 1, assim escalado: Vanderlei; Jonas, Pereira, Demerson e Lucas Mendes; Willian, Tcheco, Gil e Lincoln; Aquino e Roberto e pressionado pelo resultado da última partida, onde perdeu por 2 a 0, a equipe alviverde entrou nervosa, e os jogadores ansiosos erravam muitos passes.
O resultado do primeiro tempo, não podia ser outro, placar fechado 0 a 0 e com um jogador do Londrina expulso.

Para o segundo tempo, o Coritiba volta com uma alteração. Saiu Lucas Mendes e entrou Eltinho e
precisando do resultado, e com um a mais, o Coxa foi pra cima e se aproveitou dessa vantagem por estar com um homem a mais.

Aos 5min, Gil é lançado pela esquerda, ele limpa Arthur e cruza na área. A bola passa por todo mundo e chega até Roberto, que se joga e tira do goleiro Danilo para abrir o placar. 1 x 0 para alívio da galera coxa-branca que compareceu em bom número ao Alto da Glória.

Com o placar aberto, o Coxa se empolgou. Em dois minutos, Lincoln e Roberto quase marcaram o segundo, mas faltou pouco mais de capricho.

LANCE BIZARRO
Após a cobrança de escanteio do Londrina, a bola viajou até a pequena área e Vanderlei tentou segurar, mas a bola passou pelo meio de suas pernas. Para sorte do arqueiro e do time e muita revolta do Londrina, o auxiliar assinalou que a bola fez uma curva por fora da linha de fundo antes de chegar na área.
Aos 17min, para dar mais velocidade ao meio-campo, Oliveira colocou Geraldo no lugar de Lincoln e jogando com um a mais o Coritiba pressionou a bem postada equipe do Londrina e os visitantes se defendiam como podiam.
Aos 33min, Marcelo promove outra alteração, saiu Jonas e entrou Everton Ribeiro para dar mais velocidade nas jogadas, mas bola na rede que é bom, nada.
A principal pressão do Londrina era através dos contra-ataques, já que o time alviceleste recuou e viu o Coritiba pressionar de todas as maneiras. Em um só lance, a zaga londrinense foi bombardeada três vezes, sem sucesso. Nada que alterasse o placar importante para o Coritiba.

O Coritiba sofreu para obter uma vitória magra sobre o bom time do Londrina, mas em que se pese o choque de realidade, um está na Primeira Divisão, outro nem na Segunda. O time do Coritiba não vem se apresentando bem, isso desde o início da temporada e precisa crescer de produção se quiser vencer o segundo turno e disputar uma final com o time rebaixado. 
Além de correr atrás, tem que torcer para um tropeço do Tubarão, se não o sonho do Tri pela décima vez vai ser frustrado.

O próximo compromisso do Verdão será em Paranaguá frente ao Rio Branco que no primeiro turno tirou um ponto do Verdão no Alto da Glória. A partida será na cidade litorânea, domingo, dia 1º de Abril às 16:00. 


[a tua camisa alviverde para sempre hei de te amar]




26 de mar de 2012

Arapongas 2 X 0 Coritiba - Paranaense 2012

Coxa cai em Arapongas e fica a três pontos do Londrina

O time do Coritiba foi até a cidade de Arapongas e deixou seu futebol na capital, e após 48 jogos, o Alviverde perde a primeira partida no Campeonato Paranaense.

Desde o ano de 2010 o Coritiba não sabia o que era perder no Campeonato Paranaense. E, após 48 jogos de invencibilidade, somando as edições do Campeonato Paranaense, o Alviverde voltou a sentir o gosto da derrota por 2 a 0 para o Arapongas na tarde deste domingo.


Em todas as apresentações em 2012, o time do Coritiba mostrou ser deficiente, fraco, limitado e quando venceu, não convenceu, pois o fez com muitas dificuldades. A sequência de vitórias, invencibilidade apenas serviram para mascarar a má fase que vem desde a pré-temporada qdo o time perdeu para o Daegu, time da Córeia pelo placar de 3 x 1, mesmo usando reservas muitos titulares atuaram naquela partida. [vide matéria sobre a derrota no mês de Janeiro.]

O próximo compromisso do Verdão, será diante da sua torcida, frente ao líder do segundo turno, a equipe do Londrina, quarta-feira, 28/03, às 19:30 no Couto Pereira.

[a tua camisa alviverde para sempre hei de amar]


 

22 de mar de 2012

COPA DO BRASIL: CORITIBA 2 X 0 Nacional

CORITIBA FAZ 2 X 0 NO NACIONAL E SE CLASSIFICA
Arte: Giovani Valério


O Coritiba entrou em campo na noite desta quinta-feira dia 12/03 para enfentar a equipe do Nacional pelo jogo de volta da Copa do Brasil e venceu o valente time de Manaus pelo placar de 2 x 0.
A equipe do Coritiba entrou em campo usando seu uniforme tradicional número 1 assim escalado: Vanderlei; Jonas, Emerson, Demerson e Lucas Mendes; Júnior Urso, Tcheco, Renan Oliveira e Lincoln; Anderson Aquino e Roberto.
O time do Alto da Glória precisando fazer o marcador, entrou ansioso e nervoso em campo, porém o trunfo alviverde era a constante movimentação dos meias, Lincoln e Roberto que se revezavam entre a esquerda e direita. 
Nem um grande lance até aos 14 minutos, a partir daí o Coritiba começa a demonstrar o domínio do jogo e o Nacional vai sendo acuado em seu campo. Quando os visitantes acham um espaço, os erros de passe impedem que o time chegue na meta de Vanderlei.
Aos 18min o alívio, sai o gol do Verdão, gol esse que foi o suficiente para mudar o ânimo do anfitrião.  Anderson Aquino mostrou calma e frieza. O atacante recebe passe de Roberto, ele espera o goleiro Jairo cair e tocou para o fundo das redes. Primeiro gol do Coritiba na Copa do Brasil 2012.1 x 0 COXA

Aos 21min, lance polêmico da partida, e a torcida fica na bronca com o árbitro. No ataque, Lincoln cai dentro da área e o juiz não dá nada
Aos 28min, quase, na reposição do goleiro Jairo, o zagueiro perde a bola e Lincoln fica com ela. Ele passa para Roberto, que dá um chutão para o gol, mas o goleiro Jairo estava atento e faz a defesa.
O Nacional tentava através do contra-ataques, mas que não surtiram efeitos, graças a bem postada zaga coxa-branca.

SEGUNDO TEMPO
O Coxa volta o mesmo e foi pra cima para ampliar o marcador e dar mais tranquilidade, mas pecava muito na hora do último passe, antes da finalização.
Pensando nisso Marcelo Oliveira corrige o time, e aos 10min chama o meia-atacante Geraldo que entra no lugar do atacante Roberto.
Pela esquerda, o angolano Geraldo movimentou bem as jogadas e criou boas chances de gols. Mesmo assim, participou do revezamento com Lincoln e, em alguns momentos, caiu pela direita. O placar de 1 a 0 era perigoso para o Coritiba, pois com um gol a vaga ficava com o Nacional.
Os passes errados do Coritiba continuavam e próximo à entrada da grande área, o Coxa abusava das jogadas individuais, mas não tinham continuidade.
Aos 18min nova alteração no Coritiba. Sai Renan Oliveira e entra Everton Ribeiro.
Os visitantes tentavam explorar os contra-ataques, mas não conseguiam finalizar com precisão. Até tocavam a bola, o meio campo do Nacional fazia boa troca de passes, mas na hora de achar o finalizador, não tinha ninguém na área.
Aos 29min, quando uma jogada encaixou, após tabela de Everton Ribeiro com Aquino, o atacante entra na área mas é derrubado pelo goleiro Jairo. Penalti para o Coxa. O meia Tcheco vai para a cobrança, mas bate fraco e Jairo espalma para escanteio.

Aos 40 minutos, Oliveira trocou o meia Lincoln por Gil. Mas foi de Everton Ribeiro e Aquino que saíram duas chances à queima-roupa. Jairo salvou os dois chutes sequenciais.
No sufoco, o Coritiba garante a classificação de forma dramática, aos 46min, para não ficar só no placar simples, Aquino de voleio marca, após o bate e rebate na pequena área, selando a vitória e a classificação do Coritiba para a próxima fase. Coritiba 2 x 0.

O Coxa está classificado para a segunda fase da Copa do Brasil. A partida está definida e será contra o ASA, em Arapiraca, no dia 4 de abril.

O próximo compromisso do Verdão será pelo Paranaense, dia 25/03, domingo às 15:50 contra o Arapongas na casa do adversário.



[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

21 de mar de 2012

TORNEIO DO POVO: 39 ANOS

Coritiba comemora 39 anos do seu primeiro Título Nacional 

Em 21 de março de 73, o Coritiba encarava o Bahia e trazia o 1º troféu de campeão do Torneio do Povo, primeiro título nacional para o Paraná



CORITIBA 1 X 0 Flamengo
Elenco

Goleiro: Jairo
Zagueiros: Pescuma, Oberdan e Cláudio
Laterais-direitos: Orlando
Laterais-esquerdos: Nilo
Médios-volantes: Hidalgo, Neo e Dreyer
Meias-armadores: Negreiros e Reinaldinho
Centros-avantes: Hélio Pires e Tião Abatiá
Pontas-de-lança: Leocádio e Zé Roberto
Pontas-esquerdas: Dirceu e Aladim
Ponta-direita: Sérgio Roberto


O jogo que garantiu o título ocorreu no 21 de março de 1973 e terminou empatado em 2 x 2, desta forma o que o Coritiba garantiu o título.
 

OS GOLS
De fora da área, Aladim abriu o placar com categoria para o Verdão. Então, vieram dois gols do adversário e as expulsões de Hidalgo e Cláudio – o que fez com que o Coxa jogasse 30 minutos com dois jogadores a menos. Para empatar, Tim montou uma de suas “aratacas” e ela de fato funcionou.

Assim, com só nove atletas em campo e em território, o Coxa conquistava o primeiro título brasileiro de uma equipe paranaense.



[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]


 Colaborou o Site Oficial

20 de mar de 2012

CORITIBA X Nacional - COPA DO BRASIL

EM BUSCA DA VITÓRIA !
VAMOS COLOCAR 20 MIL COXAS NO COUTO E MOSTRAR QUEM É A MAIOR

CORITIBA 3 X 1 ACP - Paranaense 2012

Coritiba leva susto, mas vira pra cima do ACP e consolida vice-liderança

O Coritiba entrou em campo no fim da tarde(18:30) deste domingo diante de sua torcida para enfrentar o vermelhinho e repetiu o placar do primeiro turno. O Coxa entrou em campo com seu uniforme tradicional número 1 assim escalado: Vanderlei; Jonas, Pereira, Emerson e Lucas Mendes; Gil, Tcheco, Renan Oliveira e Lincoln; Anderson Aquino e Roberto.

O JOGO
Com um futebol sem pouca inspiração e insolente em campo, o time alviverde pouco ameaçou os visitantes e os raros momentos com chances claras de gols foram com Lincoln que aos 15min, tentou de longe uma bomba direto no travessão e com Anderson Aquino que na sobra também tentou o arremate e mais uma vez o travessão salvou o gol.
Com a forte marcação imposta pelo time do ACP o Coxa sentiu dificuldades de furar o esquema defensivo e de articular suas jogadas e sem o "grandalhão" Marcel as jogadas aéreas eram facilmente aliviadas pela zaga adversária.
Mesmo tendo maior domínio no final do primeiro tempo, o Verdão não conseguiu se infiltrar na área do ACP com qualidade. Roberto que teve sua estréia como titular no ataque, teve uma boa chance, num passe de Anderson Aquino, o atacante ficou de frente para Rudi e bateu por cima, aos 38 minutos. Foi o último lance de perigo antes do intervalo.

SEGUNDO TEMPO
Para a etapa final, o técnico Marcelo Oliveira promoveu uma mudança na equipe. Lucas Mendes deu lugar para Eltinho. E logo no começo, Anderson Aquino poderia ter aberto o marcador. O atacante arriscou o chute forte mas o goleiro Rudi salvou o Vermelhinho.
Mas a máxima de quem não faz leva valeu para o jogo. Aos cinco minutos, o meia Doriva mandou a bomba de longe. A bola passou no meio de todo mundo e morreu no cantinho esquerdo de Vanderlei. 0 x 1.
Aos 11 minutos, Marcelo Oliveira promoveu outra alteração, sacou Renan Oliveira, que não se apresentou bem mais uma vez e deu lugar a Geraldo, que entrou com fome de jogo. No minuto seguinte, Anderson Aquino recebeu passe de Roberto e com tranquilidade, se livrou da marcação do goleiro e fez o gol de empate, indo comemorar com a torcida alviverde que explodiu de alegria.1 x 1

O gol mudou o Alviverde, que promoveu uma verdadeira blitz nos minutos seguintes, enquanto os visitantes se seguravam como podiam e tentando segurar o jogo, no velho e famigerado estilo "cai-cai", mas não adiantou, e aos 25 minutos, as redes balançaram novamente, com o segundo gol do Coxa. Geraldo entrou pela esquerda do ataque, fez duas belas fintas e rolou a bola açucarada para Lincoln encher o pé e finalizar em gol e virar a partida.2×1.

Mas o Coxa não parou por aí. Foi pra cima com Tcheco que arrancou do meio de campo, driblou dois e tentou o chute, que saiu por cima do gol. A torcida gostou da raça do meia e aplaudiu bastante.
Mas a alegria coxa-branca ficou maior aos 35 minutos, num lance de bola parada, Lincoln cruza bem na área e Emerson faz o terceiro de cabeça, aproveitando uma bobeira da zaga alvirrubra e dando números finais ao marcador. 3 x 1
Marcelo Oliveira ainda faz mais uma alteração, saiu Lincoln que foi muito aplaudido pela torcida, para a entrada de Everton Ribeiro. E mesmo com mais uma investida do Coxa, com Geraldo, a partida terminou assim mesmo. 3 a 1 para o COXA.

NOTA
Mais uma vitória sem convencer. Mesmo jogando no Couto e com o apoio da sua fiel torcida o Verdão sentiu imensas dificuldades de furar a retranca do adversário. Só foi acordar no segundo tempo, e levando um gol ainda, depois de sair atrás do marcador, o Coxa foi pra cima e fez o placar favorável, mantendo 100% de aproveitamento e dividindo a liderança com o Londrina que vence no saldo de gols, aumentando para 48 jogos sua invencibilidade.
Mas mesmo assim é muito pouco,  para um time da tradição do CORITIBA, que deveria ganhar com os dois pés nas costas esse certame. Venceu mais um jogo sem convencer contra um adversário fraco e mesmo assim sentiu dificuldades para finalizar em gol.
Se quiser conquistar o TURNO e disputar uma final com o time da baixada, o VERDÃO vai ter que crescer muito de produção.

O próximo compromisso do Verdão, será quinta feira, dia 22/03 às 19:30 no Couto Pereira pelo jogo de volta da Copa do Brasil frente a equipe do Nacional. O Verdão precisa de qualquer vitória, para passar adiante, o empate sem gols, leva a decisão para os penaltis e o empate com gols, dá a vaga ao Nacional.

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]


  

17 de mar de 2012

CORITIBA 3 VEZES INVICTO

O Coritiba é recordista de títulos no estado, 35 canecos contra 22 do time da baixada e dessas 35 vezes que sagrou-se campeão, em 3 oportunidades o Verdão conquistou o título de forma invicta, nos anos de 1935, 2003 e 2011.

CAMPEÃO INVICTO 1935

 CAMPEÃO INVICTO 2003

CAMPEÃO INVICTO 2011



15 de mar de 2012

Nacional 0 x 0 CORITIBA - Copa do Brasil 2012

CORITIBA FICA SÓ NO EMPATE E TRAZ DECISÃO PARA CASA
Em confronto pelo jogo de ida pela Primeira Fase da Copa do Brasil, o Coritiba foi até Manaus enfrentar a equipe do Nacional e voltou com um empate sem gols. O time do Alto da Glória entrou em campo, no estádio do SESI, com seu uniforme número 3 assim escalado: Vanderlei; Jackson, Pereira, Émerson e Lucas Mendes; Junior Urso, Djair, Gil, Rafinha e Lincoln; Marcel.
O time coxa-branca voltou a apresentar um futebol abaixo da média, preocupando a sua torcida mais uma vez, sentindo muitas dificuldades para concluir em gol.
Apesar das dificuldades, não faltou emoção, pois ambas as equipes se esforçaram para apresentar um bom espetáculo. Com casa cheia, o time da casa, se apresentou melhor, pressionando o tempo todo a equipe alvi-verde, porém, não conseguiu converter em gol sua superioridade.

O PRIMEIRO TEMPO
O Nacional era melhor e foram deles o primeiro lance de perigo na partida, aos 8min, Amaral chega à linha de fundo e cruza pra Hugo. A bola é rolada à Alexandre que enfia pra Charles que conclui, mas a bola sai pelo canto esquerdo do goleiro Vanderlei.
O Coxa não conseguia articular suas jogadas com eficiência e chegou somente duas vezes, aos 13min, no cruzamento de Jackson, o goleiro do Nacional sai bem para encaixar a bola. Depois com lançamento de Rafinha, mas o goleiro mais uma vez sai bem, que liga o contra ataque, mas, Hugo é parado com falta de Gil, que é punido com cartão amarelo.

O Coxa apresentando um futebol nada convincente só volta a ameaçar aos 36min, com Lucas Mendes que cruza na cabeça de Marcel, que cabeceia com precisão, mas a bola sai, passando perto do travessão. Depois, o Verdão volta ao ataque em bela triangulação de Gil com Lincoln que chuta forte rasteiro, dando um susto para torcida da casa.

Mas quem teve a chance mais clara para abrir o marcador, foi o Nacional que perdeu sua principal chance de gol aos 40min, Charles liga contra-ataque depois de enfiada de Hugo, o atacante nacionalino manda por cima do gol, perdendo uma chance incrível. Depois aos 45min, foi a vez do Coxa, Lincoln constrói jogada e toca para Jackson que de primeira manda uma bomba, Jairo pula nela, mas a bola vai para fora.

SEGUNDO TEMPO
Na volta o treinador coxa-branca resolve sacar Rafinha, para a estreia do atacante Roberto, que atuou ao lado de Marcel
O segundo tempo foi um pouco melhor para o Coxa, mesmo assim não teve capacidade para sair com a vitória da cidade manauara.
Aos 4min, escanteio para a equipe da casa e após a cobrança, Santiago recebe, mas chuta em cima da defesa, bate e rebate na área e no rebote Cristóvam chuta em cima da zaga novamente que alivia. O Coritiba aparece com perigo apenas aos 9min, com Marcel que recebe passe de Lincoln, e chuta forte no canto, Jairo faz uma boa defesa.
Aos 11min, lance bizarro do zagueiro Pereira que errou o recuo da bola, obrigando Vanderlei a sair do gol e cortar o lance.
Aos 12min, Marcelo Oliveira faz sua segunda substituição, colocando Anderson Aquino no lugar de Marcel

O jogo era mais movimentado na etapa final e logo depois da entrada de Aquino, aos 12min, o time da casa quase marca, Charles tromba com Pereira, a bola sobra para Hugo que chuta forte em cima da zaga, a bola espirra e sai pela linha de fundo. O Nacional era só pressão, Amaral liga contra-ataque e inverte para Charles que carrega bola e chuta forte no canto, Vanderlei se estica todo e evita o gol amazonense.

O Coxa tem leve melhora, e aos 23min, Anderson Aquino recebe cruzamento de Jackson, toca para Lincoln que limpa o lance e chuta forte no canto de goleiro adversário que cai para fazer uma bela defesa mais uma vez. O time da casa, explorava os contra-ataques e aos 26min, Alexandre cruza na cabeça de Garanha, o ídolo local que cabeceia a queima roupa, Vanderlei defende no reflexo, na rebatida Hugo não consegue alcançar.
A última alteração do técnico Marcelo Oliveira se deu aos 28min, qdo ele tirou, Lincoln para a entrada de Renan Oliveira.
O Coxa voltou a trazer perigo aos 32min, com Jackson que cruza para Anderson Aquino que totalmente livre de marcação, cabeceia fraco para o goleiro manauara com tranquilidade fazer a defesa. Depois foi a vez do Nacional tentar com Alexandre aos 37min, mas o chute sobe muito, e passa por cima do gol coxa-branca.

Aos 41min, contra-ataque da equipe do Nacional, Garanha consegue dominar a bola recebida por Thiago Amazonense, na arrancada Pereira derruba por trás o jogador amazonense, como era o último homem, o arbitro da partida expulsa o zagueirão coritibano. Na cobrança de falta Amaral cobra em cima da barreira, para loucura dos torcedores da casa.

Fim de jogo no estádio do SESI, 0x0, em uma bela noite, um empate sem gols, mas, bem emocionante. 
As equipes voltam a se enfrentar pelo jogo de volta na próxima quarta, às 19:30, dia 21/03 no Couto. Para se classificar a equipe do Alto da Glória precisa vencer por qualquer placar, qualquer empate com gols, dá a vaga ao Nacional.

Agora o próximo compromisso do Verdão será pelo Paranaense, no domingo, dia 18/03, contra a equipe do Paranavaí no Couto às 18:30.

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

13 de mar de 2012

COPA DO BRASIL : É AMANHÃ

DECISÃO 2011 - CORITIBA x Vasco
O Coritiba, atual vice campeão da Copa do Brasil(perdeu o título diga-se de passagem por culpa do treinador e do goleiro Edson Bastos) venceu seu jogo de estréia ano passado contra a equipe do Ypiranga-RS, em Erechim, gol assinalado por Jonas aos 21' do 1º tempo.
Em 2012 o Verdão,
estréia no torneio nacional AMANHÃ, contra a equipe do Nacional-AM, em Manaus, às 20:30.
O time do Alto da Glória é o clube do Estado que tem mais participações na COPA DO BRASIL, contabilizando 17 participações, contra 15 do time da baixada e 13 participações do time que mais tem fusões na história mundial.
O Coriitba também é o time paranaense com melhor campanha nesse torneio. Chegou à três semifinais, em 1991,2001 e 2009 e em 2011 foi também o PRIMEIRO TIME PARANAENSE A CHEGAR NUMA FINAL DE COPA DO BRASIL.
Na sua 17ª participação no torneio nacional, às regras continuam como nas edições anteriores, e se vencer por dois ou mais gols de diferença, o jogo de volta é eliminado. No entanto, se isso não ocorrer, a partida no Couto Pereira será no dia 21 de março.
Willian comemorando o 3º gol do Coritiba - Faltou mais um

TODAS AS PARTICIPAÇÕES DO CORITIBA NO TORNEIO NACIONAL

1989
Não disputou por que não se classificou entre os 32 que disputaram, e os representantes do Estado foram, o rival como campeão estadual de 1988 e o Pinheiros como vice. O rival terminou em 23º e o Pinheiros em 27º. O primeiro campeão do torneio foi o Grêmio.

1990

O Coritiba dirigido por Carpegiani, foi derrotado pelo Criciúma, nas oitavas-de-final, terminando a competição em 12º lugar. O Campeão foi o Flamengo.

1991

O Coritiba chegou à semifinal, numa época em que o torneio não era muito valorizado. Levou apenas 8 mil torcedores ao Couto Pereira no primeiro jogo contra o Grêmio que terminou empatado em 1 x 1. Foi eliminado na segunda partida no Olímpico quando perdeu por 1 x 0. 
Terminou a competição em 3º lugar. O Campeão foi o Criciúma, comandado Luis Felipe Scolari.

1992
Novamente não se classificou entre os 32 que disputaram o torneio, com as vagas do Paraná ficando com Paraná e Atlético, campeão e vice do Paranaense de 1991, sendo o Campeão o Internacional.


1993
Coritiba não disputou. O Estado foi representado pelo Londrina e o pelo União Bandeirante, campeão e vice do estadual de 1992. O campeão do Torneio foi o Cruzeiro.

1994
O Coritiba não disputou o torneio mais uma vez. O Estado foi representado pela equipe do Paraná Clube que garantiu a única vaga entre as 32 vagas, dado ter sido campeão paranaense de 1993 e acabou a competição em 24º lugar, sendo o Campeão daquele ano a equipe do Grêmio.

1995
Nesse ano pela terceira vez consecutiva o time do Alto da Glória não participa do Torneio. Como havia sido campeão em 1994, novamente a equipe do Paraná garantiu vaga, mas foi eliminado pelo Corinthians na 3ª fase e terminou a competição em 5º lugar. Campeão: Corinthians-SP

1996
Já dando muito mais valor ao torneio, o Coritiba levou 31 mil torcedores ao Couto Pereira, no primeiro jogo, em que praticamente ficou selada sua eliminação pelo Flamengo já nas oitavas-de-final. Perdeu o jogo de ida por 2 x 1 no Couto Pereira e empatou o jogo de volta sem gols no Maracanã.
O técnico do Coritiba era Dirceu Krueger, já o Flamengo tinha Joel Santana como técnico, além de Amoroso e Sávio no ataque. Sávio fez os dois gols da vitória do time carioca na primeira partida.
O time do Alto da Glória terminou a competição em 15º lugar.
O campeão do ano foi o Cruzeiro, que derrotou o Flamengo na semifinal e o Palmeiras na final.

1997
O técnico do Coritiba era novamente Dirceu Krueger, e o time tinha um meia que é até hoje um dos maiores craques revelados no clube: Alex, o eterno ídolo coxa-branca. O Coritiba enfrentou a equipe do Palmeiras nas oitavas-de-final e perdeu a primeira partida no Couto Pereira por 1 x 0. No jogo de volta no Parque Antártica o Verdão foi goleado por 4 x 2. Terminou a competição em 19º e o campeão foi o Grêmio.

1998
O Coritiba não disputou. A única vaga do estado ficou com o Paraná Clube que terminou a competição em 7º lugar tendo como campeão daquela edição a equipe do Palmeiras.

1999
O Coritiba foi até as oitavas-de-final, e foi eliminado pela equipe do Bahia. O primeiro jogo foi na Fonte Nova e o Coxa foi goleado por 3 x 0. No segundo jogo no Couto Pereira não passou de um empate de 1 x 1. O técnico era Mauro Fernandes. Terminou a competição em 16º e o campeão foi o Juventude.

2000
O Coritiba novamente caiu nas oitavas. O técnico do Coritiba era Lori Sandri, que foi demitido após a derrota por 1 x 0 contra o Santos na primeira partida no Couto Pereira. No jogo de volta, empate a um gol na Vila Belmiro.
O destaque no time naquele ano era o ainda garoto, Marcel, atacante de 18 anos que viria a ser artilheiro do Brasileirão 2003 com o Coritiba, e que mantem até hoje a 3ª posição entre os maiores artilheiros com a camisa do Coritiba.
Na partida em questão ele era reserva, e entrou na partida contra o Santos no Couto Pereira, mas sem conseguir marcar.
O Coritiba terminou aquela competição em 25º lugar, sendo Campeão o time do Cruzeiro.

2001
O time do Alto da Glória assim como em 1991, chega mais uma vez à semifinal, e era comandado à época por Ivo Wortmann mas, mas foi eliminado pelo Grêmio. Perdeu as duas partidas, a primeira no Olímpico, por 3 a 1. No jogo de volta, no Couto Pereira, nova derrota por 1 x 0.
O Coritiba ficou em Terceiro na Competição e o Grêmio foi o campeão 

2002
Eliminado na primeira fase pela Ponte Preta. Venceu o primeiro jogo no Couto por 2 a 1, mas no segundo jogo sofreu uma derrota humilhante, perdendo por 4 a 1. Pelo menos a humilhação serviu para a diretoria demitir Joel Santana, e contratar depois o Paulo Bonamigo, que montou um time de ótimo desempenho nas temporadas 2002-2003. Mesmo assim não ficou isento de vexames como a derrota por 4 x 0 em casa para um Gama já rebaixado na última rodada da primeira fase do Brasileirão, dando o 8° lugar (e a vaga nos play off) para o Santos que foi campeão naquele ano do Brasileirão.
Na Copa do Brasil o Coritiba terminou em 37º naquele ano sendo campeão o time do Corinthians-SP.


2003
Foi a pior participação do Coritiba no torneio, com outro vexame do time de Bonamigo. O time foi eliminado ainda na PRIMEIRA FASE pelo Ituano, que tinha sido campeão paulista em 2002.
Na primeira partida em São Paulo no Estádio
Dr Novelli Júnior, perdeu por 2 x 0. No jogo de volta no Couto Pereira venceu por 1 a 0, mas não conseguiu a classificação.Mas pelo menos o time foi muito bem no Brasileirão naquele ano, chegando à Libertadores pela 2ª vez na sua história. 
O time terminou a competição em 44º lugar sendo declarado campeão da competição a equipe do Cruzeiro

 2004
O Coritiba não disputou o torneio, por que tinha se classificado, no ano anterior, para a Libertadores, pois terminou a competição em 5° lugar no Brasileirão de 2003. Os representantes do Paraná foram o Londrina, que terminou em 24º, a equipe de Prudentópolis, que ficou com a 31ª posição e a equipe de Paranavai, terminando em 48º.
O campeão daquela edição foi o surpreendente Santo André que sagrou-se campeão em cima do Flamengo em pleno Maracanã.



2005
A eliminação nas oitavas pelo desconhecido time paraibano, levou à demissão do técnico Antonio Lopes.
A primeira partida foi realizada no Pinheirão e o Coritiba venceu por 2 x 1. No jogo volta na Paraíba o Cortiba foi derrotado por 1 x 0 e foi eliminado pelos critérios de gols fora de casa.
Depois da eliminação precoce na Copa do Brasil, Antonio Lopes foi substituído por Cuca, o melhor técnico recente do Coritiba (exceto Ney Franco). Não adiantou muito, por que o Cuca foi demitido no mesmo ano, mergulhando o Coritiba numa grave crise que culminou com o rebaixamento naquele ano no Brasileiro.
Na Copa do Brasil o Coritiba terminou em 13º lugar e o Campeão foi o Paulista de Jundiaí.

2006
O time do Coritiba era dirigido por Estevam Soares, que depois deu lugar a Paulo Bonamigo. Foi eliminado na segunda fase pelo Náutico. No primeiro jogo, o Coritiba perdeu em Recife, por 2 a 0. No jogo de volta no Couto Pereira empate sem gols.
O time terminou a competição em 27º lugar e o Campeão foi o Flamengo.

2007
O Coritiba é eliminado pelo Botafogo nas oitavas. No primeiro jogo no Couto Pereira para um público de quase 20 mil pagantes o Coxa perdeu por 1 a 0 pra equipe carioca. No segundo jogo no Maracanã, um jogaço, 3 x 3. O Botafogo comandado por Cuca e o Coritiba com Guilherme Macuglia.   
O Coritiba chegou perto de surpreender. Esteve na frente por 2 x 1 (classificava), cedeu empate (ficava eliminado), ficou novamente à frente 3 x 2 (classificava) e cedeu empate outra vez, terminando eliminado. Foi um grande jogo.
Terminou na 13ª colocação. O Campeão foi o Fluminense.

2008
Eliminado pelo São Caetano na segunda fase. O primeiro jogo foi em Santo André e o Coritiba perdeu por 1 a 0. No segundo jogo, no Couto Pereira para um público de mais de 13 mil pessoas, jogo empatado sem gols. 
O destaque no torneio foi a vitória por 6 x 0 sobre o Tuna Luso ainda na primeira fase da competição que ocorreu logo após uma vitória de 4 x 0 sobre o Engenheiro Beltrão no Paranaense e foi seguida por outra goleada de 6 x 0 sobre o Toledo. A soma de 16 gols marcados em três partidas foi inédita na história do clube.
Terminou a competição em 21º e o campeão foi o Sport Clube do Recife.

2009
Sob as luzes de diversos sinalizadores e muita fumaça num dos espetáculos mais belos produzidos nos estádios brasileiros, por uma torcida, conhecido por "Green Hell", o Coritiba chega a sua terceira semifinal, porém mais uma vez é eliminado por um time gaúcho numa noite fria.
No primeiro jogo, no Beira Rio, derrota por 3 x 1. O gol do Coritiba foi marcado por Marcos Aurélio. No segundo jogo de volta no Couto Pereira lotado, para um público de mais de 30 mil pagantes, a torcida coxa-branca deu show e proporcionou o citado espetáculo e mesmo com a vitória por 1 a 0, com o gol de Ariel aos 29min da etapa final, não conseguiu avançar a final, pois precisava de mais um gol.
Terminou a competição em 3º e o Campeão foi o Corinthians-SP

2010
Mais uma eliminação precoce, na Segunda Fase, porém o Coritiba bem que podia ter feito valer o empate fora de casa, e vencer o adversário no Couto Pereira, porém foi eliminado.
No primeiro jogo, empate de 1 x 1 em Florianópolis. No jogo de volta, no Couto Pereira o time avaiano surpreende e vence em pleno Couto Pereira por 1 a 0 e elimina o Coxa.
Terminou a competição na 19ª colocação e o campeão daquele ano foi o Santos.

2011
Depois de ter chegado a 3 semifinais, agora pela primeira vez na história um time paranaense chega na FINAL da competição, e mesmo sendo melhor na tábua de classificação que o outro finalista, perde o título para a equipe do Vasco. 
Depois de alcançar o recorde mundial de vitórias consecutivas, derrotando a equipe do Palmeiras nas 4ªs de final, por 6 a 0, o Coritiba foi considerado por muitos como o principal favorito pra conquistar o título do torneio daquela edição, no entanto mesmo tendo uma equipe superior ao time do Vasco, acabou com o vice-campeonato inédito da Copa do Brasil.
O primeiro jogo em São Januário, derrota por 1 a 0, com o gol de Alecsandro, filho de Lela, ídolo da torcida coxa-branca na década de 80 e que foi campeão brasileiro em 1985 pelo Coritiba.
O segundo jogo, no Couto Pereira Lotado, vide primeira foto, para um público de mais de 30 mil pagantes, um jogo eletrizante, com vários gols e que ficou marcado por ser uma das mais emocionantes finais de todos os tempos da Copa do Brasil.
O time do Vasco saiu na frente, aos 12min da etapa inicial novamente com Alecsandro. O Coritiba foi pra cima e empatou com Bill, aos 29min e virou com Davi, aos 44min ainda no primeiro tempo. 
O jogo reservava grandes emoções. Na volta, no segundo tempo, Éder Luiz aos 12 min empata, 2 x 2, dificultando as coisas para o Coritiba. E aos 21min Willian faz o terceiro gol do Cori. Só faltava um gol, para o título e o que se viu, apartir dali foi a partida ganhar ares de dramaticidade e muita emoção, pq com um gol o Coritiba seria campeão. 
Mas infelizmente, para a massa COXA-BRANCA, ficou o gostinho de quase, e depois de 26 anos conquistar um título nacional de destaque.
CORITIBA FOOT BALL CLUB
VICE-CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL




11 de mar de 2012

Iraty 1 x 5 CORITIBA - Paranaense 2012

COXA VENCE O FRACO IRATY E PERMANECE COM 100% DE APROVEITAMENTO

Com 3 gols do meia Linconl, Coritiba goleia o lanterna do Campeonato por 5 a 1, pela terceira rodada do returno do Campeonato Paranaense. Com a vitória, o Coxa chega a 47 jogos invictos em competições estaduais, sobe para 9 pontos na classificação, e assume a vice-liderança pois perde para o Londrina nos critérios de desempate.
A vitória era obrigação, pois o Coxa apesar de jogar na casa do adversário, jogou com o último colocado do campeonato e que ainda não venceu, portanto como não de pode se desesperar com os maus resultados, não se pode comemorar essa vitória de forma efusiva, pois apenas foi feito a lição de casa(fora)



FICHA TÉCNICA
Iraty 1x5 Coritiba
Local: Estádio Coronel Emílio Gomes
Data: 11/03/2012
Horário: 15h50
Árbitro: Antônio Valdir dos Santos
CORITIBA:: Vanderlei, Jackson, Pereira, Emerson, Lucas Mendes, Junior Urso, Djair, Gil, Lincoln (Everton Ribeiro), Renan Oliveira (Geraldo) e Marcel (Anderson Aquino).
RESERVAS: Edson Bastos, Jonas, Demerson, Eltinho, Everton Ribeiro, Geraldo e Anderson Aquino.
Técnico: Marcelo Oliveira.

IRATY:Doni, Caio, João Renato (Jessé), Luis Henrique, Anderson, Denis (Marcondes), Rafael Grando, Fumaça (Gizo), Cleyton, Marcelo e Paraíba.
Técnico: Edson Paulista
Gols: Lincoln, aos 17 minutos do 1º tempo (Coritiba); Paraíba, aos 39 minutos do 1º tempo (Iraty); Emerson, aos 41 minutos do 1º tempo (Coritiba); Lincoln, aos 24 minutos do 2º tempo (Coritiba); Lincoln, aos 27 minutos do 2º tempo (Coritiba); Junior Urso, aos 30 minutos do 2º tempo (Coritiba)
Cartões Amarelos: Denis (Iraty), Marcondes (Iraty), Junior Urso (Coritiba), Pereira (Coritiba), Rafael Grando (Iraty)

O próxmo compromisso do Verdão será a estréia pela Copa do Brasil, em Manuas, dia, 14/03, contra a equipe do Nacional, quarta feira, às 20:30.

Colaborou o Site Oficial

10 de mar de 2012

O Rebaixamento do time da baixada em 1967


Meu amigo particular e fiel torcedor coxa-branca Denilson Littiere, como apreciador da história do futebol paranaense, assim como esse blogueiro, contribuiu com essa matéria, me enviando o "Jornal Tribuna do Paraná", datado de uma quarta-feira, do dia 03 de Janeiro de 1968, que destacava no preâmbulo a retrospectiva do que ocorreu com os times da capital, no ano de 1967.
Esse blog trará de maneira suscinta E REPRODUZIRÁ DE FORMA FIEL, A RETROSPECTIVA DE 1967, que a TRIBUNA DO PARANÁ publicou em Janeiro de 1968, dando ênfase aos destaques mês a mês, da dupla atle-TIBA assim como o primeiro e único título conquistado pela equipe do Água Verde.


PREÂMBULO
O Jornal trazia como destaque, uma torcida que finalmente comemorou um título: O Água Verde. O Coritiba que honrando suas tradições mais ricas e caras, tinha derrotado o Atlético de Madrid, bem como a seleção da Hungria, em jornadas, que segundo o periódico, se perpetuariam na história dos grandes feitos em nosso Estado.
E como não podia de ser, o Jornal destacava a história, de como foi a trajetória da queda do time da baixada para a Segunda divisão do Estadual da seguinte forma:
"Muitos outros capítulos poderiam ser rubricados nesse prefácio, principalmente aqueles que retratam o pujante e melancólico drama que viveu a torcida do Atlético Paranaense, com o imprevisto representado pela queda da sua equipe de profissionais da primeira divisão, "conquistando" pela primeira vez na sua tradicional história a lanterna e consequentemente rebaixamento.
Por força de Lei do Acesso, obrigatoriamente será  separado dos clubes que formam a "linha de honra" do nosso futebol paranaense.
Foi este, um capítulo a parte que trouxe o trauma à nossa coletividade desportiva. Ninguém poderia admitir a queda do rubro-negro em obediência à sua força, tradição e poder", relatava o jornal.  

OS PRINCIPAIS DESTAQUES DE 67 MÊS A MÊS

JANEIRO
É anunciada a ascenção de Evangelino da Costa Neves à presidência do Coritiba.
Oscar Correa é o novo técnico do Atlético Paranaense.
Coritiba contrata homem-gol, Valter.

FEVEREIRO
América do Rio vem à Curitiba e goleia por 4 a 1 time do Atlético Paranaense.
Luis Gonzaga assume a Presidência do Atlético Pr.
Renatinho do Atlético Pr é vendido ao Ferroviário.

MARÇO
Krüger renova contrato com o Coritiba.
No rival nenhum destaque relevante

ABRIL
Construção do Pinheirão foi o grande destaque do começo do mês.
Água Verde empata com o Atlético Pr e ganha o Torneio de Verão.

MAIO
Apenas a Construção do Pinheirão, continua sendo o grande assunto do momento.

JUNHO
Evangelino assume a presidência do Coritiba e contrata Berto do Londrina.
Nivaldo Gouveia assina contrato com o Atlético Pr.

JULHO
Jackson do Nascimento deixa o futebol profissional do Atlético Pr e é substituído por Nho Brazzeto.
No Coritiba nenhum destaque relevante

AGOSTO
Cai por terra a hipótese da construção do Pinheirão.
Coritiba supera Atlético de Madrid por 3 x 0, com renda de NCr$ 190,000,00, Os gols foram marcados por Valter.
Lincoln Hey, reassume o Coritiba e pede para Evangelino permanecer por mais 60 dias.
Atlético Pr alegando que o Alto da Glória dava "azar", resolve mudar seu lugar dos jogos, para o Durival de Brito.

SETEMBRO
Atlético Paranaense têm sua bandeira queimada no jogo contra o Apucarana que terminou empatado em 1 x 1.
Grande destaque do mês: ATLE-TIBA termina em goleada: Coritiba 5 x 0 Atlético Pr.
Nivaldo Gouveia deixa o Atlético Pr.
Lanzoninho assina contrato para dirigir o Atlético Paranaense.

OUTUBRO
Situação do Atlético Pr para o descesso, torna-se mais preocupadora.
No Coritiba nenhum destaque relevante.

NOVEMBRO
São Paulo derrota Coritiba por 1 x 0 afastando-o do título.
Krüger fratura clavícula e fica 60 dias longe dos gramados.
Deputados iniciam luta para salvar o Atlético Pr do rebaixamento.

DEZEMBRO
Água Verde empata duas e ganha uma do Grêmio e é declarado Campeão Paranaense de 1967.
Coritiba vence a Seleção da Hungria por 1 x 0 com gol de Oromar, com renda de 120 mil cruzeiros novos.
Coritiba contrata por 100 mil cruzeiros novos - KOSILECK, ANTONINHO, COUTINHO e SERVÍLIO, todos do Jandaia.
Ferroviário é o Campeão da Copa Tribuna e fala-se em fusão.

Atlético Pr elege Jofre Cabral e Silva para a sua presidência.
Jofre inicia luta contra Milani para a permanência do Atlético Pr na divisão especial.
Jofre vai a Televisão, aos Jornais e tenta todos os recursos pelo Atlético Pr.
Jofre Cabral tem a idéia de promover um plebiscito para saber se o povo quer o Atlético Pr na divisão especial.
No último jogo do ano, o jogo de Barcímio Sicupira, Coritiba e Seleção de Estrangeiros se despendem empatando em 1 a 1.

PERGUNTAR NÃO OFENDE
Agora eu gostaria de tentar ao menos entender, se alguém for capaz, que me responda; de qual cabecinha cheia de flatulências saiu a idéia de que o time da baixada era incaível, e que time grande não caia, logo, se caiu, a lógica me permite dizer que o time da baixada não é grande, por que caiu e no seu histórico, existem 4 incontestáveis REBAIXAMENTOS, o primeiro no Estadual, e depois mais 3 no NACIONAL.




UM DOS MOTIVOS QUE FAZEM O CORITIBA SER O MAIOR DO ESTADO.


Se tivesse caído, voltaria no campo, como voltou outras vezes, não pela Porta dos Fundos, pois não viemos de fusão, não pedimos esmola e nem somos Gigolôs do Poder Público.

5 de mar de 2012

Corinthians Pr 1 x 2 CORITIBA Paranaense 2012

Sem público, sem identidade e sem futebol Coritiba consege vencer mais uma
 Análise do jogo

O Coritiba entrou em campo na tarde deste domingo, com seu uniforme número 3, assim escalado: Jackson, Pereira, Emerson e Lucas Mendes; Willian, Tcheco, Gil, Lincoln e Everton Ribeiro; Marcel e mais uma vez com uma atuação ridícula conseguiu aos trancos e barracos vencer o jogo, contra o Corinthians-PR com dois gols dos zagueiros artilheiros, Pereira e Emerson marcaram para o Verdão e Bruno Batata descontou para o time do Barigui.
Willian saiu contundido e deu lugar para Júnior Urso, alteração que em nada acrescentou.
Sobre a disposição tática da equipe, eu me pergunto, aonde ficou o setor ofensivo desse time ? Aonde ficou o setor de armação deste time ? O Coritiba sentia dificuldades de fazer a ligação do setor criação com o ataque.
Um time dependente apenas de bolas paradas e que não consegue ser o mesmo com a ausência do Meia Rafinha, vai ter que melhorar muito e se superar em campo, se quiser 'não conquistar o campeonato', mas sim primeiro conquistar o turno, pra depois querer falar e disputar a final com o time da baixada, para conquistar o sonhado TRI.

No lance do gol do adversário, daí é sacanagem deixar o veloz Bruno Batata com o lento Pereira. Culpa de quem ? Precisa dizer ? E se colocassem Luccas Claro, no mínimo, o jovem zagueiro, teria derrubado o atacante adversário e impedido o revés no placar.

Um primeiro tempo, ruim de assistir, sem grandes lances de emoções, um jogo com ritmo lento, que acabou com sofrida vitória do time do Alto da Glória. 
No segundo tempo, o panorama da partida foi pior que o primeiro, com o time da casa, pressionando, tendo maior posse de bola, explorando os contra-ataques, e o Verdão assistindo tudo passivamente, sendo dominado e com a zaga tendo que trabalhar muito para segurar o placar de até o fim. Foi enervante assistir cada toque de bola da equipe do Alto da Glória e só deixou cada vez mais claro o quanto o time verde e branco é limitado.
Tcheco também deixou o campo contundido e Marcelo Oliveira deu passagem a Emerson Santos na partida. Depois na última alteração do jogo o técnico alviverde, colocou o lateral-esquerdo Eltinho no lugar de Lucas Mendes, que também se contundiu ainda no primeiro tempo. 
Ter apenas uma bola na trave como única chance clara de gol no segundo tempo, é muito pouco para um time que aspira ganhar o segundo turno.
O único ponto positivo, se é que se pode dizer que houve alguma coisa nessa partida, é que, a vitória do Coritiba manteve a invencibilidade de 46 jogos em torneios regionais e levou o Cori à vice-liderança.


FICHA TÉCNICA
Corinthians-PR 1×2 Coritiba 
Local: Eco Estádio
Data: 04/03/2012
Árbitro: Leonardo Sígari Zanon
Gols: Pereira, aos 34 minutos e Emerson, aos 42'  do 1º tempo e Bruno Batata, aos 44' do 1º tempo descontando para a equipe do Corinthians-PR.
Cartões Amarelos: Bruno Batata (Corinthians-PR), Wellington (Corinthians-PR), Junior Urso (Coritiba)
Cartões Vermelhos: não houve.
Público pagante: 113
Público total: 301
Renda: R$ 6.222,00

O próximo compromisso do Verdão será diante da equipe do Iraty, que ocupa a 9ª colocação, na cidade de Irati, no domingo, dia 11/03, às 15:50.  

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

3 de mar de 2012

Revista do Coritiba Penta Campeonato


Os relacionados para a partida de amanhã

Hoje pela manhã houve treino no Couto Pereira e foram divulgados os nomes dos 19 atletas relacionados para a partida de amanhã diante do Corinthians-PR, no Eco-Estádio, às 15:50. O jogo comecerá 10 minutos antes do horário tradicional devido o estádio não possuir iluminação para jogos noturnos.

Como Rafinha recebeu o terceiro amarelo no jogo contra o Toledo, cumpre suspensão automática e não joga e quem provavelmente pode aparecer é Emerson Santos, como uma das prováveis opções para o jogo.

Os 19 relacionados
Goleiros: Edson Bastos e Vanderlei.
Laterais: Eltinho e Jackson.
Zagueiros: Demerson, Emerson, Lucas Mendes e Pereira.
Volantes: Gil, Junior Urso e Willian.
Meias: Everton Ribeiro, Emerson Santos, Lincoln, Renan Oliveira e Tcheco.
Atacantes: Caio Vinicius, Geraldo e Marcel.


A escalação ideal na minha opinião:

Vanderlei,  Emerson e Lucas Claro, Eltinho e Lucas Mendes, Gil e Willian, Everton Ribeiro e Tcheco, Geraldo e Caio Vinicius


[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

1 de mar de 2012

CORITIBA 1 X 0 Toledo - Paranaense 2012


Coritiba no sufoco vence o Toledo 
por 1 x 0 com gol no final.





FICHA TÉCNICA 

PLACAR
CORITIBA 1 X 0 TOLEDO COLONIA WORK

Local: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data: 1º/03/12, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Júnior Hermes
Assistentes:Maurício José Braga e João Fábio Machado Brischiliari
Cartões amarelos: Marcel, Gil e Rafinha (Coritiba); Cícero (Toledo)
GOL: CORITIBA: Marcel, aos 43 minutos do segundo tempo


Público Pagante: 9.076
Público total: 10.154
Renda: R$ 99.097,00

Escalações dos times
CORITIBA: Vanderlei, Jackson, Emerson,Pereira e Lucas Mendes  Willian, Tcheco, Everton Ribeiro (Gil), Rafinha, Lincoln (Renan Oliveira)e Caio Vinícius (Marcel).
Técnico: Marcelo Oliveira.

TOLEDO: Cléberson, Gerônimo, Rodrigo (Neguete), Everton e Fernandinho; Eurico, Cícero, Thiago Almeida (Eduardo) e Ferraz; Diego Dedoné e Guilherme (Anderson).
Técnico: Rogério Perrô

Análise do Jogo
O Coritiba entrou em campo na noite desta quinta-feira, com seu uniforme tradicional número 1, porém apresentando um futebol apático e de segunda linha.
O time verde e branco se mostrou perdido em campo, nervoso, errando muitos passes e como bem definiu o experiente jogador Tcheco(considerado o mais lúcido e o melhor em campo pela Rádio Transamérica), foi categórico em dizer que, em determinado momento, o futebol apresentado foi igual de Várzea.
Porém apesar das dificuldades, o Coxa conseguiu importante vitória, nos minutos finais com um gol salvador de Marcel, que entrou no lugar do jovem Caio Vinícius e num cruzamento de Gil tinha acabado de entrar, ele colocou na medida, na cabeça de Marcel, que cabeceiou e selou a vitória coxa-branca a dois minutos do final do jogo.
No entanto mesmo com a vitória, em vários momentos da partida, pode-se ouvir vaias por parte da torcida e no final não perdoou, vaias e xingamentos de "burro" ao treinador Marcelo Oliveira.
O futebol apresentado na noite desta quinta pela equipe do Coritiba, é preocupante, pois foi medíocre e assistir a equipe em campo, foi enervante, dando provas claras, que o elenco coxa-branca é muito limitado.
Do outro, um time do interior, bem postado em campo, jogando solto, que não tinha nada a ver com os problemas do time alviverde, foi aguerrido o tempo todo da partida, apresentando um bom futebol, dificultando as coisas para o Cori.
O Toledo veio com uma proposta de jogo de atuar mais defensivamente e fechado na defesa, explorando os contra-ataques e apesar das poucas chances de gol, levava perigo, dando sustos na Torcida do Cori.
A medida que o tempo ia passando os ânimos da torcida nas arquibancadas iam se alterando,  sentimento repassado para os atletas em campo que sentiram o peso da partida, e ansiosos não conseguiam furar a retranca da equipe visitante.
Foi um jogo feio de assistir, dramático, mas que no final, acabou valendo pelos 3 pontos, e sair em vantagem sobre o time da baixada que perdeu na primeira do returno. Com a vitória o Coritiba aumenta sua série invicta para 45 jogos sem perder no Campeonato Estadual.

O próximo compromisso do Verdão, será no domingo, dia 04/03, às 15:50 no Ecoestádio, frente à equipe do Corinthians Paranaense 

[a tua camisa alviverde para sempre hei de amar]