banner

11 de jul de 2017

CORITIBA 0 X 3 SPORT

SPORT HUMILHA COXA EM 
PLENO COUTO PEREIRA


Pachequinho mais uma vez em noite de professor pardal, escala mal, e vê seu time ser humilhado diante de sua torcida. 
Já são 7 jogos sem vencer no Brasileirão


Uma apresentação pífia na noite desta segunda-feira no Alto da Glória, que dispensa comentários. Um futebol medíocre, onde o Coritiba foi envolvido pela equipe de Recife, que veio a Curitiba e além de arrancar 3 pontos nos domínios alviverdes, humilhou o time do Alto da Glória. 

Um time sem criatividade, sem jogadas de criação, um meio campo sonolento e o ataque indo mais na base do abafa e do "chutão", do que na base da técnica. Um futebol horroroso de ver.

Desde o longínquo empate com a equipe do Botafogo no Engenhão é que o técnico Pachequinho começava a revelar que não tinha condições de ser técnico do Coritiba.

Já são 7 jogos sem vencer e consequenmente em queda livre na tábua de classificação.

Em 1985 bastaram 3 derrotas consecutivas para que a mudança de treinador ocorresse. E depois de mais de 30 anos depois, parecem que não aprenderam a lição.

Pachequinho não tem a mínima condição de ser treinador do Coritiba. Já devia ter deixado a comissão técnica faz muito tempo.

O próximo compromisso do Coritiba será na quinta-feira, dia 13/07, às 21:00 quando vai a Ressacada enfrentar a equipe do Avaí.


Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar





2 de jul de 2017

CORITIBA 2 X 2 VASCO

MAIS UM JOGO SEM VITÓRIA

Mesmo marcando duas vezes com Kléber, Coritiba 
segue sem vencer no Brasileirão !


ESCALAÇÃO 4-3-3



Um primeiro tempo marcado por um Coritiba muito mal organizado no meio do campo, dando espaços para a equipe do Vasco e somente aos 11' conseguiu o primeiro arremate ao gol com Rildo que finalizou para fora.

O Vasco era melhor e abriu o marcador. Henrique cruzou na área pela esquerda e Thalles, sozinho, sobe entre os marcadores e cabeceia para os fundos da rede coxa, aos 20'. 1 a 0.

O Coxa era incompetente nas finalizações e deixava o torcedor nervoso nas arquibancadas. Léo que entrou no lugar de Dodô não correspondeu, errando muitos passes, ficando muito abaixo da média.

Vasco tinha mais velocidade e envolvia o time do Coritiba e por pouco, não saiu do primeiro tempo com mais um gol, se não fosse as boas intervenções do goleiro Wilson. 

O segundo tempo, o Coritiba deixou a apatia e voltou outro. Pressionou a equipe vascaína até que saiu o gol.

Finalmente, finalmente, finalmente, seu Pachequinho mexeu no intervalo, depois de vários jogos, deixando para fazer as alterações aos 30'.

O Coritiba foi pra cima com tudo e pressionou os cariocas, que nem chegavam ao gol coxa-branca. 

E aos 21' após cobrança de escanteio, bate-rebate na área até a bola sobrar para Kléber, de cabeça empatar a partida. 1 a 1.

A pressão coxa era grande e o time alviverde encurralou os vascaínos.

E aos 42' veio a virada. Werley de calcanhar joga a bola na área, Henrique Almeida ajeita para Kléber, que mergulha e vira na Vila Capanema. 2 a 1.

Mas quando todos contavam com a vitória coxa, veio o castigo aos 45', jogando um balde de água fria na massa alviverde.

Após escanteio pela direita cobrado por Pikachu, Paulão escorou de cabeça e a bola sobrou para Wagner que aproveitou e cabeçou, empatando a partida novamente. 2 a 2.


ALTERAÇÕES

Finalmente Pachequinho mexeu no intervalo.  

Ele sacou Léo e colocou Anderson, que durante a semana, fez uma declaração polêmica, afirmando que desejaria estar atuando no Inter de Porto Alegre, que está disputando a Segunda Divisão atualmente.

Com a saída de Léo pela direita, Tiago Real passou a atuar improvisado naquela posição.

Aos 16' saiu Jonas, para a entrada de Thomas Bastos que deu maior qualidade no passe.

E aos 24' entrou Neto Berolla para a saída de Rildo e o jogo ganhou em emoção.

Nas partidas anteriores fui um crítico contumaz do seu Pachequinho, que mesmo perdendo a partida, deixava para mexer a partir dos 25'.

E eu pergunto: Custa ter ousadia e coragem para mexer no tempo certo ?

Apesar de não ter vencido, as alterações deram uma ofensividade maior para o Coritiba.


O JOGO

O Coritiba não se apresentou bem no primeiro tempo e se livrou de ter ido para o intervalo perdendo por 2 e até 3 a 0, graças as boas intervenções do goleiro Wilson.

A equipe do Vasco tocava a bola com tranquilidade e envolvia a equipe alviverde que se mostrava apática e apagada no partida.

No segundo tempo, a equipe melhorou, passou a atuar mais no campo ofensivo e a entrada de Anderson qualificou o passe no meio do campo. 

As alterações surtiram efeito e o Coritiba virou, mas numa desatenção da zaga, o Vasco conseguiu empatar e conquistar seu primeiro ponto fora de casa.

E a partida terminou empatada a 2 gols, para um 
público de pouco mais de 9 mil torcedores na Vila.

Segue o drama coxa, sem vencer a seis partidas no Brasileirão. 



O próximo compromisso do Coritiba será dia, 10/07, segunda-feira, às 20:00, no encerramento da 12ª rodada, quando recebe a equipe do Sport no Alto da Glória.



"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar".


25 de jun de 2017

CRUZEIRO 2 X 0 PACHEQUINHO

NOVAMENTE PACHEQUINHO 
ERRA E COXA PERDE

5ª partida sem vencer e 4ª sem marcar gols, 
Coritiba vai caindo na tabela.


ESCALAÇÃO 4-3-3


O primeiro tempo,  começou como o abafa tradicional da equipe do Cruzeiro que dominou a partida nos primeiros 20'.

Somente aos 23' após cobrança de escanteio pela direita, quando Tiago Real colocou na cabeça de Werley, é que o Coritiba começou a crescer na partida.

O time mineiro se perdeu em campo e ofereceu muitas oportunidades para o alviverde, sendo uma delas com Tiago Real que chutou por cima após boa jogada de Rildo cruzando pela direita.

O Coxa era melhor e não empatou por ineficiência dos seus atacantes e como no futebol prevalece o velho jargão de quem não faz toma, o Cruzeiro abriu o marcador aos 37'. 

Com uma avenida pela direita, o Cruzeiro abriu o caminho para a vitória.  Diogo chegou a linha de fundo e cruzou, a bola chegou até Thiago Neves que na entrada da área chutou, abrindo o marcador para os mineiros. 
1 a 0.

O Coritiba teve ainda boas chances para empatar a partida, mas o primeiro tempo terminou com a 1 a 0 mesmo para os mineiros.



No segundo tempo, o Técnico Pachequinho teimoso e medroso não processou as alterações necessárias no intervalo.

E o jogo foi de uma equipe só com o Cruzeiro pressionando, tendo mais posse de bola e tendo várias oportunidades para ampliar e só não o fez pelas grandes intervenções do goleiro coxa-branca.

O Coxa não se encontrava na partida e foi presa fácil para o time cruzeirense e o segundo gol não demorou a sair.

Léo deu um chutão que acabou virando lançamento e achou Sóbis no ataque  pela direita, que recebeu, driblou Wilson, depois passou por Willian Matheus e fuzilou. 2 a 0, aos 19'.

ALTERAÇÕES

Aos 25' a primeira alteração. Saiu Henrique Almeida para a entrada de Getterson.

Aos 30' entrou Iago para a saída de Rildo.

E aos 33' saiu Matheus Galdezani para a entrada de Thomas Bastos.



O JOGO

Um Coritiba inoperante, sem criatividade, se aproveitando dos chutões para a frente, chegando ao quinto jogo sem vitória e quarto sem marcar.Pachequinho finalmente sacou Dodô e colocou Léo na lateral direita. Mas o jogador também não correspondeu.

E dando uma Professor Pardal, ele insistiu com Alecsandro que mesmo se esforçando na partida, mais uma vez deixou provado que já deveria estar aposentado.

Nunca, nunca um jogador com idade avançada entra jogando os 2 tempos inteiros da partida. No mínimo poderia entrar aos 35' do segundo tempo. Muito lento e pesado e o futebol moderno não dá mais chances para esse tipo de jogador. Alecsandro não é nem a sombra do seu pai.

Outra coisa que enerva é a demora infinita do seu Pachequinho para processar as alterações.

A conta é simples. Se o time terminou o primeiro tempo perdendo a partida, o técnico já deveria processar as alterações no intervalo. MAS NÃO, ele insiste no erro. 

Depois o time adversário massacra e engole o time alviverde nos primeiros 10' e o técnico não faz nada. Assiste passivamente à beira do gramado e pela enésima vez, quase aos 30' ele começa a mexer no time.

O elenco do Coritiba conta com bons jogadores, mas o técnico Pachequinho não está sabendo montar uma equipe competitiva e agressiva e todos esses erros que estamos vendo nos jogos, desde a partida contra o Botafogo, devem ser creditadas ao técnico Pachequinho que não tem bagagem, experiência e malícia de treinador. Medroso e covarde, já que o time não vence a cinco partidas e não faz um mísero gol a quatro jogos.


O próximo compromisso do Coritiba, será domingo que vem, dia 02/07, às 19:00 quando recebe a equipe do Vasco na Vila Capanema, em virtude do gramado do Couto Pereira estar sendo trocado por causa do inverno.


"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar"

23 de jun de 2017

GRÊMIO 2 X 0 PACHEQUINHO

 PACHEQUINHO ESCALA MAL E CORITIBA PERDE PARA O GRÊMIO

Derrota pode ser creditada ao técnico Pachequinho que escalou mal, e quando fez as alterações mexeu errado.


Escalação 4-3-3


O início do primeiro tempo foi dominado pelo Grêmio em virtude do técnico Pachequinho ter escalado mal o time. Quando saiu Allan Santos lesionado e entrou Tiago Real, ele deu mais qualidade na meia cancha e equilibrou a partida.

Mesmo assim em duas falhas individuais, primeiro Henrique Almeida que no momento de puxar o ataque perdeu no meio de campo e proporcionou o contra-ataque ao time gremista.

Depois na frente, Luan furou a defesa e deu assistência para Pedro Rocha que passou por Dodô e abriu o marcador. 1x0. aos 10'.

O Coritiba equilibrou a partida depois da entrada de Tiago Real, e após primoroso lançamento de Willian Matheus, Matheus Galdezani quase empatada a partida, mas o arqueiro gremista fez boa defesa.


No segundo tempo, o técnico Pachequinho repetindo os mesmos erros das partidas anteriores, demora demais pra mexer e o time volta o mesmo.

O Coritiba voltou melhor e a bem postada zaga coxa-branca anulava a boa equipe do Rio Grande do Sul. A equipe sulista estava nervosa pois não conseguia furar o sistema defensivo alviverde, errando muitos passes e possibilitando contra-ataques para a equipe do Alto da Glória.

O Coxa chegou até pressionar, mas a noite era tricolor mesmo e aos 39' Luan novamente, em mais uma assistência, desta vez para Fernandinho, que dominou e chutou forte na esquerda para decretar a vitória dos gaúchos na Arena Grêmio. 2 a 0.


ALTERAÇÕES

Aos 25' do primeiro saiu Allan Santos lesionado, para a entrada de Tiago Real.

No segundo tempo, aos 24' saiu Jonas para a entrada de Iago.

E aos 28' saiu Dodô para a entrada e estréia de Léo na lateral.


O JOGO

A derrota pode ser creditada ao seu Técnico Pachequinho que tem um bom elenco na mão, mas não está sabendo montar um time com qualidade e competitivo.

Vem demorando demais para fazer as alterações, geralmente aos 30' e quando faz, faz as alterações erradas. Já começou errando escalando Allan Santos em vez de Tiago Real, tanto que na substituição o Coritiba equilibrou a partida.

Depois tirou Jonas, para a entrada de Iago. Assim, o Coxa perdeu o meio campo e possibilitou que o Grêmio tivesse domínio no meio de campo.

Alecssandro
não mostrou a que veio. Dispensado pelo Palmeiras, é muito lento, um peso morto em campo e não cria nada. 

Dodô amador, não marca, não cria, não cruza, não dribla, perde todas as jogadas e ainda possibilita contra-ataques para o adversário. E isso não só na partida de ontem, pois suas más atuações vem se repetindo a vários jogos.

Matheus Galdezani, depois que renovou contrato, caiu assustadoramente de produção e não conseguiu mais repetir as boas atuações.

Henrique Almeida
não fez nada em campo, perdendo jogadas, errando passes, sendo impreciso em suas finalizações. Um verdadeiro show de horrores. Estava numa noite muito ruim.

Iago
que poderia ser a esperança de empate no segundo tempo, porém entrou mal e foi uma sombra do que já apresentou no Coritiba.

Ou seja, um time amontoado no meio de campo, sem criatividade, desorganizado, que não consegue criar jogadas de efeito e de perigo ao adversário. Todas essas más qualidades se deve ao técnico Pachequinho que não está sabendo montar a equipe, e fazer as alterações corretas quando necessário, apesar de ter um bom elenco na mão.

O próximo compromisso do Coritiba, será domingo, dia 25/06, às 16:00, quando vai a Minas enfrentar a equipe do Cruzeiro.


"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar"




18 de jun de 2017

CORITIBA 0 X 0 CORINTHIANS

Mais um empate no Alto da Glória

Pachequinho mexe mal e Coxa não sai 
do zero com o Corinthians 


ESCALAÇÃO 4-3-3


É perceptível a queda de rendimento do Coritiba nos últimos 3 jogos, já que é a terceira partida consecutiva que não consegue vencer e dois jogos em casa que não marca gols. A equipe caiu muito de produção e não está conseguindo repetir as boas atuações do início do Brasileirão.

Um jogo sem muitas emoções na primeira etapa, mesmo o Coritiba tendo as melhores chances, pecava nas finalizações, errando passes e não sendo preciso no ataque.
Já a equipe do Corinthians não levou nenhum grande perigo a meta de Wilson.

No segundo tempo, mais uma vez, o teimoso técnico Pachequinho não fez as alterações necessárias e o time retornou o mesmo. REVOLTANTE!

O Corinthians voltou um pouco melhor que o Coxa, mais presente no ataque, mesmo assim não conseguiu furar a bem postada zaga alviverde. A equipe alviverde continuava com as melhores chances, mas não conseguia penetrar a zaga corintiana.

No fim, Jô teve um gol bem anulado, diferentemente do que os comentaristas do GLOBO.COM relataram na narração, afirmando tendenciosamente que a arbitragem errou. GOL BEM ANULADO.


ALTERAÇÕES

Seu Pachequinho pode levar o "chapéu de burro" para casa, pois demorou uma 'eternidade' para mexer no time. Além de demorar, mexeu errado e insistiu com Alecssandro, um jogador aposentado.

Terceira partida consecutiva empatando(segunda em casa) e demorar praticamente 30' minutos para processar as alterações, é no mínimo burrice e pra tirar qualquer torcedor do sério. Desta forma Pachequinho vai mostrando que ainda não está preparado para ser técnico do Coritiba. 

Aos 28' em vez tirar Alecssandro que não fez nada em campo e deu provas disto perdendo um gol, ele tirou Rildo, para a entrada de Iago.

Depois mais um erro. Aos 36', em vez de sacar Alecssandro, ele tirou Henrique Almeida que tinha muito mais condições de marcar do que Alecssandro. E entrou Thiago Real.

E aos 45'(inadmissível levar tanto tempo para fazer a última alteração) entrou Neto Berolla, no lugar de Allan Santos.

E eu pergunto: O que Neto Berolla poderia fazer com menos de 3' minutos para encerrar a partida ?

Por isso o "Chapéu de Burro" vai para seu Pachequinho que além de demorar "anos" para mexer na equipe, mexe mal.


Outra nota destoante, foi o seu Matheus Galdezani que fez sua pior partida com a camisa alviverde, muito nervoso em campo, fazendo faltas desncessárias e errando muitos passes.

Dodô é outro que não está merecendo vestir a camisa do Coritiba. Amador.

TORCIDA



A torcida mais uma vez deu um show


Apesar de mais uma vez a torcida comparecer em bom número ao Alto da Glória pra apoiar o time, e das chances que o Coritiba teve na partida, a equipe alviverde não se apresentou bem e o jogo terminou empatado sem gols, para um público total de mais de 25 mil torcedores.


O próximo compromisso do Coritiba será na quinta-feira, 22/06, às 21:00 quando vai a Porto Alegre enfrentar a equipe do Grêmio.



"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar"

16 de jun de 2017

CORITIBA 0 X 0 BAHIA

COXA FICA SÓ NO EMPATE 
COM O BAHIA

Um empate sem gols no Alto da Glória, mesmo com muitas chances para os dois lados


ESCALAÇÃO 4-3-3




Uma partida bastante movimentada num dia de feriado de Corpus Christis, no Alto da Glória, entre Coritiba e Bahia, mas que não saiu do zero.

As equipes no primeiro tempo, buscaram a todo instante o gol, mas barraram nas boas atuações dos goleiros.

Um jogo nervoso, com jogadores trocando farpas e abusando das faltas. As equipes buscando o gol tiveram boas oportunidades para abrir o marcador, mesmo assim o Coxa não se apresentou bem. Não gostei da postura do time no primeiro tempo, pois esbarrou em suas próprias deficiências, dando muitas chances ao adversário e incompetente nas armações e finalizações. 

No segundo tempo, um jogo truncado também, mas o Bahia voltou um pouco melhor. E o técnico Pachequinho dando uma de professor Pardal, demorou pra mexer no time. E isso me enerva demais.

O clima pesado do primeiro tempo atingiu seu clímax na expulsão de Kléber e Edson no segundo tempo, em virtude da cusparada de ambos.

Muita vontade, raça em busca do gol, mas baixa qualidade técnica do Coritiba que mais uma vez deixou a desejar no setor ofensivo e nas laterais. Dodô não ganhava uma e foi a peça destoante da partida. 

Thiago Carletto que entrou no lugar de Willian Matheus se apresentou bem e não causou sustos.


ALTERAÇÕES
*** Tem coisas que eu não entendo ***


Mesmo o time não se apresentando bem e o gol não saindo, eu não entendo por que a demora em se mexer no time. Realmente não sei o que se passa na cabeça do Pachequinho pra demorar quase 30 minutos para fazer as alterações necessárias e pelo menos tentar mudar a sorte do Coritiba na partida. E eu pergunto: O que dá pra fazer em 15 minutos ? Se a partida no primeiro tempo terminou sem gols e até os 10' do segundo nada mudou, por que não faz as alterações necessárias ? Pra que esperar uma 'eternidade' ?

Aos 29' ele fez duas substituições ao mesmo tempo. Saiu Thiago Real para a entrada de Iago e saiu Henrique Almeida para a entrada de Alecsandro.

E aos 36' saiu Rildo para a entrada de Thomas Bastos.

E apesar das fortes emoções o jogo terminou empatado sem gols no Alto da Glória para um público de 20 mil pessoas, o melhor público até aqui no Brasileirão.


O próximo compromisso do Verdão, será domingo, dia 18/06, às 11:00, quando recebe a equipe do Corinthians no Couto Pereira.




"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar"

11 de jun de 2017

BOTAFOGO 2 X 2 CORITIBA

EMPATE COXA NO ENGENHÃO


Equipe Coxa-Branca não se apresenta bem, 
mas arranca empate fora de casa !


Escalação 4-4-2



PRIMEIRO TEMPO

O Verdão começou bem a partida, em cima da equipe do Botafogo, no melhor estilo "abafa" impondo o ritmo da partida e logo de início abriu o marcador no Engenhão, de pênalti aos 7'.

Rildo foi lançado na área e no momento do drible, foi derrubado por Carli. PÊNALTI.


Na cobrança Kléber Gladiador  manda no canto direito de Gatitto e faz seu primeiro gol no Brasileirão. 1 a 0 pro Coxa.

O Coxa continuava melhor, se impondo no ataque e tocando bem a bola, explorando as laterais. Porém sofreu o revés.numa falha da zaga.

Aos 22' bola cruzada na área pela esquerda, João Paulo escora para o meio de cabeça e Roger se antecipa a zaga na pequena área e empata a partida. 1x1 no Engenhão.

Depois do gol, o Botafogo equilibrou a partida e o Coxa morreu em campo. Não conseguia fazer a ligação com o ataque, errando passes infantis e aceitou a pressão do Botafogo, não levando perigo algum ao gol de Gatitto..

No
segundo tempo, sem alterações, o Coxa foi pra cima e também no início da partida ampliou. Rildo foi lançado pela esquerda por Kléber que foi derrubado na grande área por Carli novamente. PÊNALTI.

Desta vez Henrique Almeida pediu para cobrar e desempatou para o Coxa. 2 a 1, aos 9'.

Apesar se estar na frente no marcador, a equipe do Alto da Glória não se apresentava bem no Engenhão e foi apenas uma caricatura de time em campo, não conseguindo repetir as boas atuações das rodadas anteriores. Jogo feio e de baixíssima qualidade técnica.

Inoperante no ataque, na segunda etapa o Coxa caiu muito de produção em comparação com outras partidas e não conseguia fazer a famosa ligação da defesa com o ataque.

A equipe do Botafogo também não era um primor em campo e não se apresentou bem, tropeçando em sua baixa qualidade técnica. Time fraco. Fosse uma equipe melhor qualificada, teria saído com a vitória sobre o Coritiba.
E o Coxa por ser ineficiente, não chegava ao ataque, chamando para seu campo de defesa a fraca equipe carioca.

Aos 20' veio o castigo. João Paulo livre de marcação alça a bola na área, e Joel Carli, aproveitando vacilo da zaga, empata a partida novamente no Engenhão. 2 x 2.


ALTERAÇÕES

Aos 34' Pachequinho processou a primeira substituição. Saiu Rildo para a entrada de Iago.

Aos 38' o técnico Coxa fez outra alteração. Entrou Alecsandro para a saída de Kléber.

E aos 44' saiu Henrique Almeida para a entrada de Edinho no meio campo, para atuar como um volante.

O jogo foi até aos 52' por causa da parada técnica.

E terminou assim a partida. Um empate a 2 gols, para um público total de 17 mil torcedores.

Apesar de não se apresentar bem no maior tempo da partida, Coritiba trás um ponto do Rio e divide a liderança com o Corinthians, mas perde no saldo de gols.

O próximo compromisso do Coritiba, será no feriado, dia 15/06, quinta-feira, às 16:00, quando recebe a equipe do Bahia no Couto Pereira.

"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar".




7 de jun de 2017

CORITIBA 1 X 0 PALMEIRAS

COXA FAZ VALER MANDO DE CAMPO E DERROTA PALMEIRAS


Novamente o Coritiba não faz um bom primeiro tempo. A equipe paulista foi superior nos primeiros 20 minutos, tendo boas chances para abrir o marcador.

Aos poucos o Coxa foi equilibrando a partida, mas não levou muito perigo para o gol de Prass.

No Segundo Tempo a equipe do Alto da Glória, voltou melhor e aos 6' abriu o marcador.

 Matheus Galdezani com Rildo comemoram
o gol coxa junto a torcida



Matheus Galdezani recebeu lançamento do zagueiro Márcio pelo lado esquerdo do ataque, e com um 'tapinha' de classe encobriu Fernando Prass, abrindo o placar no Couto Pereira. 
Matheus e Henrique Almeida comemorando o gol

Mesmo com a vantagem no placar, Coritiba buscava o segundo gol.

Aos 23' saiu Matheus Galdezani sentindo a coxa, para a entrada do volante Jonas.


Aos 31' saiu Henrique Almeida para a entrada de Iago, outro atacante.

Aos 35' Thiago Real cruza pela direita, até a bola chegar ao Iago que perde com o gol aberto. Era o segundo gol Coxa.

Aos 39' saiu Rildo, atacante para a entrada do zagueiro Wallison Maia.

No fim da partida a equipe do Palmeiras pressionava, mas não conseguia furar a bem postada zaga alviverde e teve apenas uma chance aos 45' com Hyroan, mas com boa intervenção de Wilson.

Para um público de 17 mil o Coritiba vence a equipe do Palmeiras por 1 a 0 no Couto e pode dormir na liderança.


O próximo compromisso do Coritiba será dia 11/06, domingo, às 11:00 no Engenhão quando enfrenta a equipe do Botafogo.

"Tua Camisa Alviverde com orgulho para sempre hei de amar".



3 de jun de 2017

CORITIBA 1 X 0 ATLÉTICO PR


Coxa faz dever de casa 
e bate rival no Couto Pereira

Vitória Coxa-Branca com gol de zagueiro


ESCALAÇÃO  4-3-3


O jogo

Um primeiro tempo apático do Coritiba que pouco criou e não levou perigo ao gol de Weverton. Já o time da baixada com maior posse de bola foi superior tendo mais chances de gol e só não saiu vencedor da primeira etapa, graças as boas intervenções do goleiro Wilson.

No segundo tempo, o técnico Pachequinho processou duas alterações. Rildo no lugar de Beto Berola já no início da segunda etapa e mais tarde, aos 11' saiu Tomas Bastos para a entrada de Tiago Real que deu mais qualidade na meia cancha alviverde.



A postura do Coritiba mudou da água para o vinho. Foi superior na maior parte do tempo, com maior presença na área do adversário e acuando o time da baixada em seu campo.

Pressionando o rival, o gol não demorou a sair.

Aos 16' 
Tiago Real faz excelente cobrança de falta pela direita e manda na cabeça de Marcio, que desviou para as redes e abriu o marcador no Alto da Glória.



O resultado e o jogo

Não gostei da postura do time no primeiro tempo que errava muitos passes, não conseguia criar e nem chegar com perigo ao gol atleticano.

No segundo tempo foi superior, criou mais, tinha mais domínio de bola, levando mais perigo ao gol atleticano e após o gol passou a administrar o resultado.

O resultado foi importante por tratar-se de um clássico, jogando em casa e pela soma de mais 3 pontos na tábua de classificação, somando assim nove pontos em quatro jogos. 


O que é importante num campeonato longo e de pontos corridos como é o Campeonato Brasileiro.

No 3º confronto contra rubro-negros no campeonato a equipe alviverde somou 9 pontos.

A torcida 

Apesar do Coritiba estar em melhor fase que o rival, o atle-TIBA teve um público pequeno com pouco mais de 15 mil pagantes.



O próximo compromisso do Verdão será na quarta-feira, dia 07/06 às 19:30, quando recebe a equipe do Palmeiras no Alto da Glória !


"Tua camisa alviverde com orgulho para sempre hei de amar"


 

28 de mai de 2017

VITÓRIA 0 X 1 CORITIBA


A VITÓRIA DA INSISTÊNCIA


Coritiba vence com autoridade fora de casa
 e vai ganhando corpo !

Um primeiro tempo, sem muitas emoções e com pouca inspiração das equipes. A equipe do Vitória apesar de maior posse de bola, teve poucas chances para abrir o marcador e não conseguia furar a bem postada zaga coxa-branca.

O Coritiba foi um pouco melhor que a equipe baiana e quase marcou em duas oportunidades com Henrique Almeida, que na primeira chance acertou uma bola na trave e depois quase à queima-roupa com um cabeceio, para grande defesa do goleiro rubro-negro.

No segundo tempo, a partida ganhou em emoção e qualidade técnica, com as equipes buscando mais o gol em várias oportunidades.  

Depois do Coritiba perder três chances claras de gol, após o mal recuo de bola do zagueiro Allan Costa para o goleiro baiano, a equipe do Vitória cresceu levando perigo para a meta de Wilson com Kieza e David.


Mas quem marcou em alto estilo foi o Coxa.

E de tanto insistir aos 27'
após cruzamento rasteiro de Tiago Real pela direta, Rildo aparece bem na área e fez de letra, um golaço, abrindo o placar para o Coritiba na Arena Fonte Nova!
O gol coxa, jogou um balde de água fria na equipe do Vitória, que depois pouco criou e pouco assustou a meta de Wilson.

As duas alterações no segundo tempo do técnico Pachequinho(Rildo no lugar de Neto Berolla aos 14' e Tiago Real, no lugar Allan Santos aos 24') surtiram efeito e sem dúvida foram os fatores determinantes para que a equipe do Alto da Glória conquistasse a primeira vitória fora de casa nesse Brasileirão. 


Com a vitória na noite deste Sábado, o Coritiba chegou a seis pontos conquistados em três rodadas e o melhor início de Campeonato Brasileiro desde 2005.


Até então, o Coxa tinha acumulado, no máximo, cinco pontos no início. No ano passado, por exemplo, somou quatro.

Como o título desta matéria já diz, a vitória do Coxa, foi por causa de sua insistência e de tanto buscar o gol, a equipe e a torcida foram premiadas com um golaço de Rildo.

A equipe vai ganhando corpo e como eu disse na derrota para o Santos, é com essa postura agressiva que a torcida quer o Coritiba jogando, buscando o gol a todo momento, seja em casa ou fora dos seus domínios.

O próximo compromisso do Coritiba, será no dia 03/06(sábado), no clássico atle-TIBA, quando recebe a equipe da baixada no Alto da Glória, às 16:00.




"Tua Camisa alviverde com orgulho para sempre hei de amar"