banner

28 de fev de 2012

O CORITIBA E O GREEN HELL


SOBRE A TORCIDA DO CORITIBA 
E O GREEN HELL
Frases que marcaram, sobre o "Green Hell", a manifestação pacífica, de amor e de apoio de uma Torcida que nunca Abandona.

"Nunca senti uma pressão tão grande, igual foi nesse jogo. Nunca vi uma torcida fazer tanta pressão igual fez a torcida do Coritiba."
(Fred, atacante do Fluminense - Campeonato Brasileiro 2009)

"O jogo foi muito difícil, a torcida deles foi incrível, fez uma festa maravilhosa, aplaudia e incentivava tudo, o tempo todo, o jogador do Coritiba podia errar e a torcida aplaudia, isso recolocava o jogador na partida imediatamente."
(Tite, ex técnico do Inter - Copa do Brasil - 2009)

"É lindo de se ver. Mas nada bom de ouvir. É ensurdecedor e sem falar que o time cresce com uma festa dessa. Para o adversário é complicado, eles transformam o estádio em caldeirão. A torcida está de parabéns, não tinha visto nada assim"
(Felipe, goleiro do Corinthians - Campeonato Brasileiro 2009)

"Festa do Coritiba, realmente muito bonito, torcedor do Coxa dá um exemplo de amor ao seu clube, linda festa. Parabéns, nota 10. Só isso já valeria o ingresso"
(Luciano do Vale – narrador da Band - Campeonato Brasileiro 2009)






27 de fev de 2012

CORITIBA 5 X 0 Roma - Paranaense 2012

Coritiba goleia mas não consegue conquistar o turno

Ficha técnica
CORITIBA 5 x 0 ROMA APUCARANA
Gols
CORITIBA:

Rafinha, aos 10min e aos 28min do 1º tempo; Luis Paulo (contra), a 1min do 2º tempo; Lincoln, aos 15min do 2º tempo e Emerson, aos 27min do 2º tempo.
Escalações
CORITIBA: Vanderlei; Gil, Emerson, Demerson e Lucas Mendes; Júnior Urso, Tcheco, Renan Oliveira (Emerson Santos), Lincoln (Everton Ribeiro) e Rafinha; Caio Vinícius (Marcel)
Treinador: Marcelo Oliveira
ROMA APUCARANA: Spada; Grafite, Robenval, Luís Paulo e Gilson; Bahia (Ricardinho), Sérgio, Diego Zanuto (Pedro Ivo) e Léo; Élton e Fábio (Felipe Capixaba)
Treinador: Cláudio Piruá 


PÚBLICO E RENDA 
Público Pagante:6.976 - Público total: 8.026 pessoas
Renda: R$ 65.120,00

NOTA DO BLOGUEIRO
Mesmo entrando como favorito para conquistar o turno e o Campeonato e com a vitória elástica de ontem, o Coritiba não foi capaz de conquistar o turno e terminou a rodada na vice-liderança, atrás do arquirrival, que mesmo sendo rebaixado no Campeonato Brasileiro de 2011 e com um time recém-formado conseguiu venceu o turno.
Ainda assim, o Coxa manteve sua invencibilidade de 44 jogos em competições regionais, mas agora se obriga a vencer o returno se quiser disputar o Tricampeonato do Paraná.

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

26 de fev de 2012

REVISTA: Grandes Clubes Brasileiros

Na década de 70 existia uma revista intitulada, "Grandes Clubes Brasileiros", e no ano de 1972, foi a vez do CORITIBA ser homenageado.

25 de fev de 2012

OS RELACIONADOS PARA O JOGO

 
Definidos os 19 atletas que estão relacionados para a partida deste domingo, 26, às 16h, no Couto Pereira, diante do Roma de Apucarana.
As ausências serão do volante Willian, que se recupera de contratura na coxa, do zagueiro Pereira, que será poupado e do Lateral Jackson expulso no clássico.
As novidades ficaram por conta do zagueiro Luccas Claro e do volante Djair que voltaram a figurar entre os relacionados. 

Segue a lista dos relacionados para a partida deste domingo

Goleiros: Vanderlei e Edson Bastos;
Lateral:
Eltinho;
Zagueiros:
Demerson, Emerson, Lucas Mendes e Luccas Claro;
Volantes:
Djair, Emerson Santos, Gil e Junior Urso;
Meias:
Everton Ribeiro, Lincoln, Rafinha, Renan Oliveira e Tcheco;
Atacantes:
Caio Vinicius, Geraldo e Marcel.

PERGUNTAS
Apenas Eltinho na Lateral ? O time só tem uma lateral ?
Com certeza quem vai atuar na outra lateral, será o ZAGUEIRO Lucas Mendes, por que então não reconfiguram a posição deste atleta para LATERAL de uma vez ?

ZAGA
Finalmente uma boa notícia, LUCCAS CLARO, pode pintar no jogo, atuando ao lado de Emerson, a melhor formação para a ZAGA.

VOLANTES
Djair ? Emerson Santos ? Gil ? Jr Urso ? "Tamu" bem de volante
Emerson Santos a posição de ofício do cara, é MEIA, pq vai atuar como VOLANTE ?

MEIAS
Nenhuma novidade, apenas que atuem bem.

ATACANTES  
 A idéia era mudar a formação do time, e em vez de um isolado na frente, colocar dois atacantes. Vamos ver o que inventa o professor pardal.
No mais é isso pessoal,
Boa sorte VERDÃO !

 Colaborou: Site Coxanautas

[a tua camisa alviverde para sempre hei de amar]



 

APRENDAM COM OS DIRIGENTES DO PASSADO

TORCIDA ÚNICA NUNCA MAIS

VOLTANDO AO TEMA TORCIDA ÚNICA

Devido ao fracasso em todos os aspectos, do CLÁSSICO atle-TIBA da última quarta-feira de cinzas, com TORCIDA ÚNICA, resolvi voltar ao tema, ainda mais quando decidi "retroceder no tempo" e constatar que no passado em situações semelhantes a essa vivida,  as coisas eram diferentes, e pesquisando alguns dos campeonatos paranaenses, relembrei que nossos dirigentes faziam as COISAS CERTAS E RESOLVIAM da melhor maneira possível, para o bem maior do FUTEBOL, e das TORCIDAS.
Antes de expôr o que houve em campeonatos anteriores, eu faço o seguinte apelo ao nossos dirigentes:
"Senhores dirigentes, APRENDAM E SAIBAM FAZER FUTEBOL.
Voltem ao tempo e aprendam com nossos antigos dirigentes, que davam exemplo DE ORGANIZAÇÃO E RESPEITO COM A TORCIDA que é a RAZÃO DE SER DE UM CLUBE".

Voltemos ao Campeonato Paranaense de 1972

O campeonato da  daquela época teve dois turnos, sendo que O PRIMEIRO TURNO, foi conquistado pelo CAP e o SEGUNDO TURNO pelo COXA.

Devido a isso, os dois fariam as finais.
Vamos ver como os dirigentes sabiamente fizeram as coisas.

Como o time da baixada não tinha estádio e a Vila Capanema não tinha capacidade para atender grandes espetáculos, os 2 jogos da decisão foram no Belfort Duarte e contaram com grandes públicos.
Na primeira partida o CORITIBA venceu por 1×0, com gol de Krüger e para conquistar o título bastava um empate no segundo jogo. E foi o que aconteceu; o goleiro Jairo fechou o gol e o placar foi 0×0. CORITIBA Campeão Paranaense de 72.

CAMPEONATO PARANAENSE DE 1978
Em 1978, a mesma coisa, houve quatro fases, e pra chegar a última e quarta fase, CORITIBA e CAP, venceram em seus respectivos grupos e foram para a final, e iriam se enfrentar na grande final, numa melhor de três partidas.

Como não havia estádio pra comportar as torcidas, o que ficou acordado entre os dirigentes? Que os três jogos da final, seriam no COUTO PEREIRA, reunindo um público de aproximadamente 150 mil pessoas nas três partidas, decisivas, realizadas no Couto Pereira. 

Na última partida, em especial, foram 56.952 pessoas que viveram momentos marcantes na história do nosso futebol.
Depois da insistência, no placar fechado nas três partidas; a disputa foi para os pênaltis e sagrou-se campeão o CORITIBA por 4 x 1, contando com a experiência e malandragem do grande goleiro MANGA DO CORITIBA

O que houve nos dois casos em 1972 e 1978 ?
Respeito e consideração pelas torcidas de CORITIBA e CAP.

E nesse ano de 2012, pq isso não foi feito ?
CLÁSSICO COM TORCIDA ÚNICA ?
Depois desse enredo trágico, infeliz e vergonhoso onde todos viram que NÃO DEU CERTO, por que não aprender com aqueles homens que deram a vida em prol de seus respectivos clubes ?

Porque não colocaram em prática, os moldes de realizar um evento de grande porte, que no passado deu certo?
Jogo de vaidades? Interesses? Orgulho? Rivalidade burra?
Por que os dirigentes que gerenciam nossos clubes, não aprendem com os dirigentes do passado ?
Por que nossos dirigentes não pensam na TORCIDA ?

CLÁSSICO COM TORCIDA 
ÚNICA NUNCA MAIS

23 de fev de 2012

A.Paranaense 0 x 0 CORITIBA - Paranaense 2012

ATLE-TIBA COM TORCIDA ÚNICA
Para nunca mais SER REPETIDO
Num jogo fraco, Coritiba empata sem gols com o arqui-rival, fica em terceiro e vê distante a chance de conquistar o Turno. E se é que existe alguma coisa pra se comemorar, o time do Alto da Glória, aumentou sua invencibilidade para 43 partidas, com mais de 2 anos sem perder no Estadual.

O JOGO
O Coritiba entrou no gramado do Estádio Durival e Brito pela 10ª rodada do Paranaense para disputar um atle-TIBA depois de 35 anos e não teve nada o que comemorar, além de não estar sendo apoiado, por sua Fiel Torcida, não por desconfiança para com o time, mas por Decisão do Ministério Público, o jogo terminou empatado sem gols, deixando o Verdão em 3º na tábua de classificação com a possiblidade de conquistar o turno ser bem improvável.
O Verdão entrou em campo para disputar o 349 atleTIBA, e defender a hegemonia nos clássicos, com o uniforme tradicional número 1, camisa branca, com listras horizontais verdes, porém com calção branco, assim escalado: Vanderlei; Jackson, Pereira, Emerson e Lucas Mendes; Júnior Urso, Tcheco, Rafinha, Lincoln e Renan Oliveira; Caio.
Apesar de começar pressionando o Coxa, o time da baixada não conseguiu abrir o placar e o time do Alto da Glória demorou para aparecer no ataque e o início da partida ficou bastante truncado no meio-campo.
Somente aos 12min, o Verdão teve uma chance clara, com Rafinha que escapa da marcação pela direita, cruza na área e Caio Vinícius cabeceia. Mas a arbitragem já tinha marcado irregularidade no lance por causa de impedimento.
Depois de um começo melhor pelo time da Baixada, o time do Alto da Glória, conseguiu se arrumar em campo e começou a mostrar que no jogo individual era melhor, mesmo com a defesa dando seus sustos. O Verdão equilibrou a partida e o jogo ficou aberto, com ambas equipes tendo chances claras para abrir o placar.
O time da baixada tinha um buraco enorme no meio-campo, o que dificultava as saídas rápidas para o ataque, porém aos 22min, pela meia-esquerda, trocando passes em velocidade, o ataque adversário chegou de frente para o gol, mas a bola chutada por Martín Ligüera saiu fraca, com Vanderlei defendendo no meio do gol.
Depois aos 27min, o time do Alto da Glória, o lateral Jackson arrisca de longe, a bola vai com perigo e o goleiro Rodolfo defende em dois tempos.
Na sequência aos 28min, Rafinha recebe na entrada da área de Renan Oliveira, se livra da marcação e chuta, mas Rodolfo joga a bola para fora.
Aos 29, quase sai o gol do Verdão! Após escanteio da direita, Lucas Mendes cabeceia na trave. Na sequência, bate rebate na área e a zaga do time da baixada joga a bola para fora.
O jogo seguia equilibrado na Vila, mas o placar seguia fechado apesar das chances para os dois times. 
Aos 32min, bola cruzada na área, Pereira subiu mais alto e cabeceou no canto, e o goleiro do time da Baixada defendeu.
Aos 33min, um dos lances polêmcios da partida, Ricardinho lança Bruno Mineiro na área, o jogador é empurrado por Pereira, mas o árbitro Héber Roberto Lopes manda o jogo seguir e não marca nada, para 'loucura" dos poucos mais de 5 mil torcedores ruborizados na Vila.
Depois, aos 44min, o time do Alto da Glória, teve outro bom momento, quando Lincoln mandou a bola na área e o goleiro "deles" saiu de meta e cortou o ataque coxa-branca.
A partida no primeiro tempo apesar de equilibrada terminou empatada sem gols, e a curiosidade ficou por conta das saídas dos goleiros, pois com a grama molhada, a alternativa era os chutões que saiam desajeitados e tortos.

O SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou acelerado e como em jogos anteriores o técnico Marcelo Oliveira preferiu não mudar no intervalo e a primeira chance foi do time da baixada, já no primeiro minuto de jogo o lance surgiu nas costas de Lucas Mendes, com o jogador do time da baixada que disparou pela direita, escapou da marcação e bateu cruzado. A bola passou perto da trave direita de Vanderlei.
Depois aos 2min, o jogador do time da baixada ficou cara a cara com Vanderlei, mas o zagueiro Pereira cortou em cima do lance.
Aos 5min, o time do Alto da Glória chegou com Rafinha pela direita, que fez o cruzamento tentando acionar Caio Vinícius, mas a bola fica com o time da baixada.
O time do Alto da Glória, era dependende das jogadas do meia Rafinha, que só conseguia chegar ao ataque através de suas jogadas
Aos 8min, Lucas Mendes recebeu a bola na lateral e cruzou para Caio Vinícius que tocou na bola, mas o goleiro "deles"  fez a defesa.
Um minuto depois, Rafinha recebeu uma bola na lateral-direita, no campo de defesa e saiu em velocidade ao ataque, ele fintou três jogadores e virou o jogo, para Renan Oliveira. O meia viu a entrada de Tcheco, mas o goleiro saiu mais rápido e defendeu.
Aos 11min, outro lance polêmico da partida, só que dessa vez para o time do Alto da Glória, com Rafinha, que arrancou em velocidade e quando entrou na grande área, foi derrubado pelos defensores do time adversário, novamente o árbitro nada marcou e mandou a partida seguir.
Com a insistência do placar permanecer fechado, aos 13min, o ténico Marcelo Oliveira resolve mexer na equipe, e faz duas alterações ao mesmo tempo, sai Renan Oliveira e entra Geraldo. Na outra alteração, saiu Caio Vinicius e entrou Marcel.
O treinador do time da baixada também promoveu suas alterações.
A arma do time da baixada era o lado esquerdo. A arma do time do Alto da Glória, eram as bolas alçadas na grande área.
Aos 15 o time da baixada quase marcou, o jogador deles recebe na direita e fica cara a cara com Vanderlei, o atacante finaliza e Vanderlei faz grande defesa!
Aos 21 minutos, quando foi anunciado o público do atle-TIBA, com apenas 5.397 pagantes, o clássico mostrou bem o quanto a ideia de torcida única e de jogo numa Quarta-feira de Cinzas deu errado. Desde 2003, um atle-TIBA não recebia um público menos de 12 mil pessoas.
Aos 22min, Marcelo Oliveira, procede mais uma mudança no time alviverde, com a entrada de Gil no lugar de Tcheco, não deu certo, pois o time “deles” dominava o meio-campo.
Aos 30min, os torcedores ruborizados desesperados começaram a xingar o técnico do time "deles" de burro e pedir Harrison no jogo. O pedido foi atendido, mas o "craque" deles não ajudou muito a equipe da baixada.
Aos 31min, grande chance para o Coxa, mas o goleiro da baixada fez grande defesa. Lincoln levanta na área, Emerson sobe e cabeceia, mas o goleiro "deles"  foi buscar no ângulo esquerdo, defendendo de mão trocada, operando verdadeiro milagre na Vila Capanema! 

Aos 35min, o time do Alto da Glória chega com Rafinha pela direita, ele faz o cruzamento buscando Geraldo na ponta esquerda, mas a bola corre demais e sai pela linha de fundo.
O jogo continuava bem disputado, com boas chances para os dois lados. Porém, o placar permanecia no zero.
Aos 39min, a grande chance do time da baixada, o recém promovido ao jogo, dispara pela direita com velocidade, ele avança, Pereira escorrega no gramado liso, mas consegue se recuperar, cortando o chute do atleta do outro time,  Vanderlei ainda fecha o ângulo e também evita que o lance termine em gol. 
O time da baixada pressionou nos minutos finais, mas não conseguiu abrir o placar, já o time do Alto da Glória se resignou a aproveitar os contra-ataques, mas também não logrou êxito para fazer seu gol.
No fim,  Jackson conseguiu ser expulso, após cometer falta recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso e os amarelados do Cori, foram, Lucas Mendes e Tcheco, além de um jogador "deles"
E assim como começaram a partida, os dois times não conseguiram tirar o 0 a 0 do placar. 

NOTA DO BLOGUEIRO
O primeiro tempo foi mais equilibrado tendo as duas equipes chances de abrir o placar. O Verdão tinha em bolas paradas, assim como as bolas alçadas na grande área como caraterísticas, além das arrancadas do meia Rafinha. Já o time da baixada, articulava suas jogadas em triangulações pelo lado esquerdo.
O segundo tempo, o time da baixada, foi melhor que o time do Alto da Glória, e não saiu do campo com a vitória, por que não foi competente pra marcar, apesar de em certo tempo da partida contar com 4 atacantes, além de um jogador expulso do Coritiba. Some-se a isso, pelo menos duas grandes intervenções do arqueiro alvi-verde.
O time do Alto da Glória, apesar de lances isolados, não apresentou um futebol de qualidade e nem convincente, e se tivesse saído derrotado, seria justo pelo que o time da baixada apresentou no segundo tempo.
Em questões de torcida única, além do Estatudo do Torcedor ser rasgado, todos os envolvidos para que esse evento acontecesse apenas com torcedores ruborizados, não foi um sucesso, como se esperava, e faltou bom senso, por que supostamente amparados sob a égide, da segurança, nesse quesito, o clássico também, foi um fracasso, pois pela cidade, torcedores de ambos os times se enfrentaram e houve diversas ocorrências atendidas pela Polícia, assim como vários patrimônios públicos depedrados.
Em que se pese, a história e tradição deste clássico, AS DUAS TORCIDAS PERDERAM e o clássico se esvaziou de si mesmo e da festa e da beleza que sempre foi proporcionada por ambas as torcidas.

A Federação também merece os "louros" desse grande fiasco promovido, de ter marcado o MAIOR CLÁSSICO DO PARANÁ, para uma  quarta-feira de cinzas.
Infelizmente faltou organização de todos os envolvidos, dirigentes dos dois clubes, autoridades, e o presidente da Federação e quem ficou refém desse imbróglio todo foi o VERDADEIRO TORCEDOR que ama o futebol, ama o espetáculo e quer ver o NOSSO FUTEBOL CRESCER, mas como, se quem de direito, não consegue, nem realizar um clássico, será que vão ter COMPETÊNCIA, pra realizar JOGOS DA COPA DO MUNDO ?
Fica a dúvida pairando no ar !

O próximo compromisso do Verdão, será frente à equipe do Roma, que se encontra na oitava colocação. O jogo será no Couto Pereira, dia 26/02 às 17:00, pela última rodada do Primeiro Turno.
O Verdão ainda que dificil, tem chances de conquistar o turno, mesmo se encontrando em terceiro, está com 22 pontos, contra 23 do rival, em segundo e 24 do Líder Cianorte.

A combinação de resultados dá o título do turno ao Coritiba, mas precisa vencer o Roma e torcer por tropeços do Cianorte e do rival, desde que não vençam seus jogos.

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

20 de fev de 2012

atle-TIBA COM TORCIDA ÚNICA

Lamentável o maior clássico do Estado se esvaziar do seu espetáculo, por causa dos caprichos de um dirigente mal intencionado, o Douto Senhor Mário Celso Petraglia, o pivô de toda essa confusão, com consequências que jamais serão esquecidas, nem por torcedores do time da baixada e nem por torcedores do time do Alto de tantas glórias.
Numa total falta de respeito, a toda COLETIVIDADE COXA-BRANCA, assim como um desrespeito ao Estatuto do Torcedor que também está sendo ferido, o clássico atle-TIBA de quarta de feiras de cinzas(22/02 às 1930, na Vila Capanema), infelizmente vai contar apenas com a presença dos torcedores ruborizados. 
É uma lástima, e tudo isso poderia ter sido evitado, se o "Douto Dr." do time da baixada, usasse o tom do diálogo, o caminho da diplomacia e antes de tudo isso "estourar" tivesse ido contatar o representante do Maior time do Estado, mas não, ele preferiu o "viés" da incomunicabilidade e da imposição, tentando usar o "apadrinhamento" da INOPERANTE Federação para conseguir seus intentos e tomou não um só revéz, mas vários, como do TJD, STJD, e principalmente da TORCIDA COXA-BRANCA que se mobilizou e mostrou sua FORÇA, de que SEMPRE FOI CONTRA O EMPRÉSTIMO DO ESTÁDIO Major Antônio Couto Pereira para o rival, que sempre desdenhou do Maior Estádio do Paraná.
Depois de todas as tentativas frustradas com o Couto Pereira e não conseguir, foi tentar o Estádio do Paraná Clube, e também se deu mal.

E na base da imposição e da arrogância o douto senhor Mário Celso Petraglia segue seu reinado, características essas seguidas por seus comandados, pois sempre se apresentam com seus discursos de forma arrogante, marca registrada do mundo ruborizado.

Por fim, o Ministério Público além de atender os apelos do comandante do time da baixada, atendeu também o pedido da Polícia Militar que também se posicionou contra a realização do clássico com as duas torcidas, alegando que, "seria bom Torcida Única devido ao fato do jogo ser numa quarta-feira e como já é expediente normal, as pessoas já estariam voltando pra casa do trabalho e iria dificultar o trabalho da polícia. Se fosse no domingo, facilitaria o trabalho da Polícia e não teria isso", argumento apresentado pela Polícia Militar.

Segundo a Constituição Federal, todos tem direito a SEGURANÇA PÚBLICA, mas me reservo o direito de não me aprofundar nesse assunto sobre a posição da Polícia Militar e por questões óbvias, não vou deixar meu parecer.


Não posso me pronunciar contra a Instituição da qual vem meu sustento e de minha família, e que com certeza, tem seus motivos, pra realização do clássico com UMA TORCIDA SÓ, mas eu, como qualquer outro cidadão, amparados pela Constituição Federal, que nos garante LIBERDADE DE EXPRESSÃO, podemos sim, denunciar as mazelas e as aberrações cometidas por um homem, que por ser mandatário de um clube vindo de uma fusão e que sempre andou a sombra do maior rival, tenta de todas as formas, prejudicar a INSTITUIÇÃO CORITIBA FOOT BALL CLUB, bem como sua Torcida e que se intitula ser um dirigente de futebol "ex-pert"  impondo sua soberania a todos que estão a sua volta, comandados ou não, pra que sua vontade seja cumprida, assim como os seus disparates.

No entanto, quem vai perder, por tamanha falta de organização é o Estado, é o espetáculo, a partida por si só, e toda a Nação-Coxa Branca que ficou refém diante desta situação e não vai poder estar ao lado do seu time, nesse clássico que é um dos patrimônios culturais do Estado do Paraná.
Ficamos com cara de palhaço, igual a do nosso amigo nesse post,  no meio dessa confusão toda!
Até quando essa falta de organização vai durar e quando vão pensar na Torcida, que é razão de ser de um time?

19 de fev de 2012

CORITIBA 4 X 1 Operário - Paranaense 2012

Coritiba volta a apresentrar futebol convincente e goleia.

Coxa vence por 4 x 1 no Couto Pereira a equipe do Operário e volta a depender só de si para conquistar o turno.

O JOGO
O Coritiba entrou no ínício dessa noite em campo diante de sua torcida no Couto Pereira pela 9ª rodada do Campeonato Paranaense usando seu uniforme tradicional número 1, assim escalado: Vanderlei, Jackson, Emerson, Pereira, Willian Farias, Lucas Mendes, Rafinha, Junior Urso, Linconl, Renan Oliveira e Caio Vinícius e foi pra cima do time de Ponta Grossa já nos primeiros minutos, promovendo uma verdadeira blitz, tanto que o gol saiu no primeiro ataque coxa-branca.
No primeiro minuto de bola rolando, Caio Vinícius recebe passe de Jackson, o atacante que entrou no lugar de Marcel aproveita a sobra do goleiro dentro da área e abre o placar no Couto Pereira! 1x 0.
O Operário ainda tenta sair para o jogo mas fica atordoado pelo gol relâmpago.
O Coritiba entrou com tudo e dois minutos depois, nova subida ao ataque com Rafinha que avançou e rolou para Renan Oliveira, o meia aproveitou a saída de Filipe e ampliou o placar.2 x 0, com menos de 5 minutos.
Os gols relâmpagos, serviram para dar tranquilidade a equipe do Alto da Glória, que com a vantagem, passou a dominar e envolver o adversário no meio de campo. 
Aos 8min, escanteio a favor do Coritiba pela esquerda, Emerson sobe sozinho e cabeceia e quase marca o terceiro para o Verdão.
Os visitantes, seguem tocando a bola tentando chegar ao ataque e diminuir no placar, mas sem muita objetividade.
Aos 13min, o Coritiba poderia ter aumentado com Rafinha que tabela com Lincon, ele se livra da marcação, avança e chuta da entrada da área e a bola explode na trave do goleiro Felipe, que só acompanha a bola, sem esboçar reação.
Aos 24 minutos, outra chance, Jackson cruza pela direita em direção do gol, o goleiro do Operário dá um tapinha na bola e salva o terceiro gol do Coxa.
Depois dos trinta minutos, o Coritiba diminuiu o ritmo de jogo e passou a administrar o resultado, mas com isso, trouxe o Fantasma para seu campo e passou a se aproximar da área coxa-branca.
O primeiro chute do time visitante saiu dos pés de Lio Evaristo, somente aos 35 minutos, em cobrança de falta de Jocian, mas sem perigo.
Nos cinco minutos finais o Operário chegou a equilibrar a partida e aos 41min, Ceará recebe lançamento, domina na área e chuta, mas o arremate sai fraco e a bola fica com o goleiro Vanderlei.
Dois minutos depois, Ícaro tenta disparar pela direita, mas o assistente assinala o impedimento e o jogador do Operário recebe cartão amarelo por reclamação.

SEGUNDO TEMPO
O ritmo da partida melhora no segundo tempo e o técnico do Coritiba promove duas substituições já no início da etapa complementar, porém visando poupar os atletas, o treinador explica que as substituições se deram, mais por motivo de dor, do que propriamente por uma mexida técnica.  Com isso saiu Pereira e entrou Demerson no seu lugar e saiu Willian para a entrada de Tcheco.
E o Coritiba foi pra cima logo no reinício do jogo e novamente com Caio Vinícius no primeiro giro do relógio, que recebe a bola de Rafinha na frente e chuta, mas a bola vai pra fora passando perto do gol de Felipe.
O Coritiba era só pressão e aos 3min, Lincoln faz boa jogada, dribla a marcação e chuta após limpar o zagueiro e a bola passa raspando o travessão.
Mesmo pressionando, os visitantes tiveram duas chances, uma aos 6min com Jocian que faz o cruzamento da direita e Emerson tira de qualquer jeito da área. Depois aos 7, o lance mais claro, de gol do Operário. João Paulo recebe o lançamento da esquerda e sobe e cabeceia no meio de dois defensores do Coritiba quase que a queima roupa, mas o goleiro Vanderlei bem posicionado, faz boa defesa.
Os gols perdidos poderiam complicar o time caso o Operário tivesse marcado, mas a equipe visitante não soube aproveitar as chances e quem não faz, toma.
Cobrança de escanteio para o Coritiba aos 14 minutos, Linconl efetua a cobrança na medida para o lateral Jackson, que subiu mais que todo mundo e aumentou a vantagem.3 x 0.
Aos 21 minutos Emerson perde chance incrível. Na cobrança de escanteio novamente batida por Lincoln pela direita, a bola sobra para Emerson, que acaba chutando em cima do goleiro Felipe e perde a chance de ampliar.
Com a vitória praticamente assegurada, o técnico Marcelo Oliveira tirou Rafinha do jogo. O meia estava pendurado e deu lugar a Gil. Mesmo com a perda das jogadas em velocidade do meia, a equipe voltou a tomar as ações de jogo.
O Coritiba dominava o meio de campo e pressionava os visitantes. A equipe alviverde perdia uma chance atrás da outra.
Aos 24 min, Renan Oliveira arrisca de longe e bate por cima do gol.
Aos 29 boa jogada pela direita com Júnior Urso, o volante cruza, mas Zé Leandro se antecipa e joga a bola para escanteio.
Depois aos 35 minutos,  novamente com Caio Vinícius que se movimenta bem, o Coxa perde mais uma chance, o atacante se atrapalha no lance e desperdiça outra boa oportunidade de ampliar o placar para o Coritiba.
Aos 37min, Jackson é lançado na área e faz o quarto de cabeça, mas o volante estava em posição de impedimento e o árbitro, Everaldo Lambert dos Reis anula o gol.
Aos 38min, Tcheco arrisca de longe, a bola passa muito perto da trave direita de Felipe.
Só dava Coritiba, e aos 40 minutos, em mais um escanteio, a zaga do Operário corta mal, Jacson rola a bola pára Gil, que manda a bomba e marca o quarto gol alviverde.4x0.
No finzinho de jogo, aos 42, Wellington recebe e chuta cruzado de fora da área, sem chances para Vanderlei, diminuindo o placar e marcando o gol de honra do Fantasma. 4 x 1
Fim de jogo! Coritiba 4 x 1 Operário no Couto Pereira.

NOTA DO BLOGUEIRO
O Coritiba voltou a apresentar um bom futebol e dominou a maior parte do jogo. O atacente Caio Vínicius, que entrou no lugar de Marcel, deu conta do recado, aparecendo bem, com boa movimentação e além do gol marcado no primeiro minuto da partida, teve outras várias oportunidades na partida.
A diferença técnica entre os dois times era enorme e a vitória do Coritiba foi merecida, apesar da tradição do Centenário time de Ponta Grossa, que foi presa fácil para o entusiasmado time Alviverde.

O próximo compromisso do Verdão será diante de seu arqui-rival, na Quarta-Feira de cinzas, às 20:30, na Vila Capanema com torcida única.

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

17 de fev de 2012

ATLÉTICO PR SEMPRE COPIANDO O COXA

O clube do Coritiba sempre inovou no Estado, inovações essas vistas quando o COXA SAIU NA FRENTE e levantou seu primeiro Estádio. Na época( anos 60) foi lançada a CAMPANHA "CORI GIGANTE" para a conclusão do COUTO PEREIRA.
Então o que a falta de criatividade da DIRETORIA atleticana consegue fazer nos anos 2000 ?
Para a conclusão da Arena o time da baixada lança a CAMPANHA: CAP GIGANTE.



Além de inovações em CAMPANHAS, o clube do Coritiba também sempre contou com diversas inovações entre SUA TORCIDA.


Mas além de várias mobilizações, já conhecidas por nossa gente, a Torcida sempre primou por uma antiga tradição, e era que, quando o time conquistava o título estadual, a torcida se dirigia até a Praça 19 e colocava uma enorme FAIXA DE CAMPEÃO PARANAENSE no Homem Nú.
Foi assim por diversos anos, foi assim já no longinquo ano de 1968, conforme mostra capa do Jornal Tribuna do Paraná da época, ano que o Coritiba sagrou-se campeão paranaense de 1968

 Em 1971 a Revista, "O Coxa-Branca" também relembrou a antiga tradição, que a torcida fazia questão de fazer.




Depois de muitos anos, o que o brilhantismo da diretoria de um time faz para comemorar os seus 60 anos? Oras, fazem o que sempre fizeram em toda sua vida: COPIAM.
Em 1984 o time lá de baixo completou 60 anos e foi a mesma Praça 19, copiar o que a torcida coxa-branca já vinha fazendo uns 20 anos atrás. 

OS ETERNOS COPIADORES
 

Foto extraída do link abaixo:

16 de fev de 2012

Clube Atlético Paranaense: Um time sem identidade

Quando um coxa-branca diz que o time da baixada é UMA CÓPIA ESCRACHADA de outros times, alguns podem pensar : "Ah... isso é papo de torcedor, são coisas da rivalidade...etc e etc..."
Mas quando A FONTE É UM SITE ligado ao próprio CLUBE contando como se deu a história do surgimento do CLUBECO IMORAL lá de baixo, através de um documento PROVANDO que o clube não tem identidade e nem raiz , RESTA ALGUMA DÚVIDA ?

ISTO É DOCUMENTO - BEM DIFERENTE DE MONTAGENS MAL FEITAS NA NET PELOS TORCEDORES MODINHAS DA BAIXADA ! 
Pra vc que talvez seja um CÉTICO e mesmo assim não acredita, click no link abaixo pra conferir a matéria:

Matéria orginalmente publicada na Edição Especial da Revista PARANÁ EM PÁGINAS n.68 - Outubro de 1970, comemorativa do Título de 70.

Cianorte 1 x 1 CORITIBA - Paranaense 2012

Coritiba empata pela terceira vez consecutiva e vê distante a chance de conquistar o Turno
Em mais um jogo onde deixou a desejar, com direito a perca de um penalti com o meia Rafinha, Coritiba trás um ponto de Cianorte, continua em terceiro e vê rival se distanciar e se é que pode comemorar, pra quem gosta de números, a invencibilidade do time subiu para 41 jogos sem perder no Estadual.

O JOGO
O Coritiba entrou em campo na noite desta quarta, 15/02 pela oitava rodada do Paranaense para enfrentar a equipe do Cianorte, usando seu terceiro uniforme todo de preto, assim escalado: Vanderlei; Jackson, Emerson, Pereira e Lucas Mendes; Willian, Junior Urso, Rafinha, Renan Oliveira e Lincoln; Marcel. 
A equipe do Cianorte por estar jogando em casa foi pra cima do Coxa na base do abafa e chegou a ser superior no início da partida, e o ataque do Leão era parado com faltas pelos atletas alviverdes. 
Com o desenrolar da partida o time do Coritiba melhorou, acertou o passe e parou o ímpeto inicial dos donos da casa e suas principais jogadas, eram as bolas áereas com Lincoln e em chutes de fora da área, e teve dois bons lances com Marcel e  com Rafinha, que obrigaram o goleiro do Cianorte a fazer boas defesas e evitar o gol do Cori.
Aos 9min, Jackson arrisca um chute de fora da área, para uma boa defesa do goleiro Fabrício que espalmou pra fora.
Aos 12min, os donos da casa reclamaram de um impedimento mal marcado, que resultou no gol, mas que foi anulado pela arbitragem.
A medida que o tempo passava o Coritiba crescia e teve boas chances com Linconl aos 22min, que recebeu passe de Rafinha e chutou, mas o goleiro mais uma vez fez outra importante defesa. Depois aos 28min, foi a vez de Rafinha, que tentou de longe, obrigando Fabrício espalmar e mandar a bola para longe. E depois dos 30 minutos, o Coritiba conseguiu ainda articular boas jogadas e chegava com perigo ao gol adversário.
Além de ter perdido outras oportunidades de gol, aos 41 minutos, novamente Marcel perde mais uma chance, ele recebe na área e tentou o cabeceio, mas a bola passou ao lado esquerdo da trave.
Apesar do equilíbrio, a equipe alviverde, foi recompensada, por ter apresentado melhor volume de jogo e de tanto insistir a recompensa veio aos 45min, num contra-ataque rápido. A bola saiu do campo de defesa alviverde, chegou nos pés de Rafinha, que fez um bonito lançamento para Junior Urso, que ganhou na velocidade do zagueiro e bateu bonito, no canto esquerdo, na saída do goleiro do Cianorte: Coxa 1×0.

SEGUNDO TEMPO
Na volta pra segunda etapa o técnico Marcelo Oliveira não procedeu nenhuma alteração, assim como o Cianorte que voltou o mesmo, assim como o ritmo de jogo, ofensivo. O Coxa começou melhor, criou chances, principalmente com Rafinha aos 10 min, o meia fez jogada individual, chegou a driblar dois jogadores, mas na hora de ficar cara a cara com Fabrício perdeu a chance, pois foi travado pela zaga na hora do chute. 
Apesar de estar melhor, o Verdão foi castigado, e aos 13min, veio o gol de empate. Na cobrança de falta, pela direita, Felipe Pinto mandou para o fundo das redes e deixou tudo igual no Albino Turbay. 1 x 1.
Depois de cedido o empate, o treinador alviverde resolveu mexer na equipe, Everton Ribeiro entrou no lugar de Lincoln e Marcel deixou o campo para entrada de Caio Vinícius. 
Com 19 minutos, Rafinha puxou contra-ataque e quando ia entrar na área, se enroscou com o marcador do Cianorte e caiu dentro da área, o árbitro assinalou pênalti para o Verdão. Rafinha fez a cobrança e o goleiro do Cianorte fez a defesa com os pés, mantendo o placar empatado.
Aos 23min, Cleiton do Cianorte, fez nova falta, e levou o segundo cartão amarelo e foi corretamente expulso pelo árbitro. Depois Marcelo Oliveira fez a última substituição, sacou Júnior Urso, e colocou Tcheco no seu lugar.
O jogo ficou aberto e apesar das mudanças efetuadas pelos técnicos, o panorama da partida não mudou muito e as duas equipes apelaram para as faltas e ficou claro a ansiedade de ambas dos dois times.
O Coritiba foi pra cima, enquanto o Cianorte se fechou na defesa esperando o Coxa e que, mesmo com um jogador a mais não conseguiu furar a retranca do time do Norte, que melhorou a marcação no meio do campo e apesar bom desempenho de Tcheco, o meia foi bem anulado pelos donos da casa.
Nos minutos finais, pressão total do Coritiba, e aos 44 minutos teve boa chance com Caio Vinícius, que lançou Renan Oliveira, o meia fintou dois adversários na direita e cruzou; a bola ficou com Lucas Mendes que chutou forte, mas foi interceptado. 
Depois aos 45min, Caio Vinícius chutou e a bola caprichosamente bateu na trave na última tentativa do Coxa.
Fim de jogo e mais um resultado não esperado e nem apreciado pela TORCIDA.

NOTA DO BLOGUEIRO
O empate não foi bom nem para um, nem para o outro, o Leão do Norte continuou com a vice-liderança e pro Coxa foi pior, por que com a terceira colocação, o título do primeiro turno ficou mais distante.
O Coxa foi melhor no primeiro tempo, mas cedeu o empate no etapa final, e o gol de empate foi como se tivessem jogado um balde de água fria e o time do Coxa  não se encontrou mais, por que foi anulado pela forte marcação dos donos da casa.
O meio de campo sem criatividade e o ataque não soube aproveitar as poucas chances que teve.
Resultado ruim, para o Coxa, o terceiro empate seguido e agora não depende mais de si para conquistar o turno.

O próximo compromisso do Verdão, será debaixo de muita pressão, no Alto da Glória no domingo, dia 19/02, às 19:30 contra a equipe do Operário, décimo colocado na tábua de classificação.

[a tua camisa alviverde para sempre hei de amar]



13 de fev de 2012

RESPOSTA AOS MOBRAIS LÁ DE BAIXO

MEXE COM O QUE TÁ QUIETO.... 
Já ouviram a expressão : "Eu dou um boi pra não entrar numa briga, mas também dou uma boiada pra não sair". 
Pois bem, tal ditado, é o só começo da resposta que elaborei para um cidadão que torce para o time das partes baixas da cidade e que usou meu blog para falar suas sandices, talvez tentando aliviar suas frustrações por ser UM TIME DE SEGUNDA DIVISÃO.

Como sempre quieto no meu canto, estava trabalhando aqui, então comecei a rastrear os sites que entram no meu blog e com o que me deparo? Com uma visita inusitada de um blogueiro atleticano. Que "bunitinho".....

O que eu fiz ? Fui verificar o porquê tal atleticano entrou na minha página e o que eu vejo no blog ruborizado ? Uma matéria do meu blog.

O cara deu um "Print Screen" numa matéria aqui do meu blog e colou lá no seu, tentando provar, o que não sabe e tentando inverter um apelido, que não é do CORITIBA, mas sim do CLUBE PATÉTICO.

CONFIRA A SANDICE NO BLOG ATLETICANO

A matéria em meu blog, conta a história da cachorrinha "Girl" que devidamente ornamentada entrava, com o time do CORITIBA no final da década de 60, começo da década de 70. O blogueiro deles que entrou cerca de 100 vezes nesta página (tudo registrado) copiou tal matéria e colou lá no seu e eu como não sou de ficar calado, providenciei a devida resposta.
"Eu não costumo entrar em blogs do time da REBAIXADA, pq MEU TIME NÃO É DE SEGUNDA, agora caro blogueiro, como O SEU TIME ESTÁ NA SEGUNDA, tem que ficar caçando, procurando coisas em sites, blogs do MAIOR RIVAL pra tentar amenizar A FRUSTRAÇÃO de terem caído pra 2ª DIVISÃO e serem a SEGUNDA FORÇA NO ESTADO".
Podem continuar, correndo atrás, é o que sempre fizeram desde a sua FUNDAÇÃO, MAS NUNCA CONSEGUEM ULTRAPASSAR O COXA...
O que faz a ociosidade e a frustração heim? Pra tentarem se sentirem melhores, "eles" tem que visitar um blog coxa-branca pra tentar achar algum possível erro rs.... comediantes esses caras rs

Continuem usando deste artifício, que eu vou continuar rindo da cara(focinho) de vcs...


VAMOS AOS FATOS  


PRIMEIRO, não foi um atleta do COXA que saiu na CAPA DA TRIBUNA rodeado de poodles.

Segundo, tal mascote como diz a matéria ERA UM ORNAMENTO a mais na entrada do time, naquela época E NUNCA FOI A MASCOTE OFICIAL DO CORITIBA.

Terceiro, o blogueiro deles teve a capacidade de dizer ainda que aquilo foi, " uma grande revelação e que veio à tona naquela chuvosa tarde da última sexta-feira"
GRANDE REVELAÇÃO incipiente blogueiro ? Bem se vê que além de não saber, nada da história do próprio time, acha que pode falar sobre a história do MAIOR DO ESTADO, do qual seu time É ETERNO FREGUÊS.

Todo coxa-branca que ama seu time sabe dessa história,  além do que no próprio site de referências do "wikipédia" está lá a história da famigerada mascotinha do coxa.
Grande revelção ? Pobre histrião esse atleticano.

Além do mais, temos outros vários exemplos que mostram que são os verdadeiros cachorrinhos de madame da capital, os famigerados poodles.


CAMISA PERSONALIZADA  POODLE

MOSAICO PERSONALIZADO DA TORCIDA POODLE

Até quem tem cargo no clube confirma que os jogadores são poodles

OS PRÓPRIOS TORCEDORES NÃO ACHAM OFENSA 




CLÍNICA VETERINÁRIA POODLE AO LADO DA BAIXADA




CANIL MUNICIPAL POODLE


REFRIGERANTE POODLE


CAPA DE CHUVA PET



O VERDADEIRO MASCOTE LEVADO PELA TORCIDA



PROVA MATERIAL QUEM SÃO OS VERDADEIROS POODLES
Seus atletas ficam de 4 para o COXA




Um time que sempre copiou tudo de times grandes, inclusive O MASCOTE, tem moral pra falar de mascotes de outros times ?




EIS O VERDADEIRO MASCOTE DO CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE


E POR ÚLTIMO JOELHEIRA PERSONALIZADA PARA OS POODLES

Quem são os verdadeiros poodles ?