banner

23 de fev de 2012

A.Paranaense 0 x 0 CORITIBA - Paranaense 2012

ATLE-TIBA COM TORCIDA ÚNICA
Para nunca mais SER REPETIDO
Num jogo fraco, Coritiba empata sem gols com o arqui-rival, fica em terceiro e vê distante a chance de conquistar o Turno. E se é que existe alguma coisa pra se comemorar, o time do Alto da Glória, aumentou sua invencibilidade para 43 partidas, com mais de 2 anos sem perder no Estadual.

O JOGO
O Coritiba entrou no gramado do Estádio Durival e Brito pela 10ª rodada do Paranaense para disputar um atle-TIBA depois de 35 anos e não teve nada o que comemorar, além de não estar sendo apoiado, por sua Fiel Torcida, não por desconfiança para com o time, mas por Decisão do Ministério Público, o jogo terminou empatado sem gols, deixando o Verdão em 3º na tábua de classificação com a possiblidade de conquistar o turno ser bem improvável.
O Verdão entrou em campo para disputar o 349 atleTIBA, e defender a hegemonia nos clássicos, com o uniforme tradicional número 1, camisa branca, com listras horizontais verdes, porém com calção branco, assim escalado: Vanderlei; Jackson, Pereira, Emerson e Lucas Mendes; Júnior Urso, Tcheco, Rafinha, Lincoln e Renan Oliveira; Caio.
Apesar de começar pressionando o Coxa, o time da baixada não conseguiu abrir o placar e o time do Alto da Glória demorou para aparecer no ataque e o início da partida ficou bastante truncado no meio-campo.
Somente aos 12min, o Verdão teve uma chance clara, com Rafinha que escapa da marcação pela direita, cruza na área e Caio Vinícius cabeceia. Mas a arbitragem já tinha marcado irregularidade no lance por causa de impedimento.
Depois de um começo melhor pelo time da Baixada, o time do Alto da Glória, conseguiu se arrumar em campo e começou a mostrar que no jogo individual era melhor, mesmo com a defesa dando seus sustos. O Verdão equilibrou a partida e o jogo ficou aberto, com ambas equipes tendo chances claras para abrir o placar.
O time da baixada tinha um buraco enorme no meio-campo, o que dificultava as saídas rápidas para o ataque, porém aos 22min, pela meia-esquerda, trocando passes em velocidade, o ataque adversário chegou de frente para o gol, mas a bola chutada por Martín Ligüera saiu fraca, com Vanderlei defendendo no meio do gol.
Depois aos 27min, o time do Alto da Glória, o lateral Jackson arrisca de longe, a bola vai com perigo e o goleiro Rodolfo defende em dois tempos.
Na sequência aos 28min, Rafinha recebe na entrada da área de Renan Oliveira, se livra da marcação e chuta, mas Rodolfo joga a bola para fora.
Aos 29, quase sai o gol do Verdão! Após escanteio da direita, Lucas Mendes cabeceia na trave. Na sequência, bate rebate na área e a zaga do time da baixada joga a bola para fora.
O jogo seguia equilibrado na Vila, mas o placar seguia fechado apesar das chances para os dois times. 
Aos 32min, bola cruzada na área, Pereira subiu mais alto e cabeceou no canto, e o goleiro do time da Baixada defendeu.
Aos 33min, um dos lances polêmcios da partida, Ricardinho lança Bruno Mineiro na área, o jogador é empurrado por Pereira, mas o árbitro Héber Roberto Lopes manda o jogo seguir e não marca nada, para 'loucura" dos poucos mais de 5 mil torcedores ruborizados na Vila.
Depois, aos 44min, o time do Alto da Glória, teve outro bom momento, quando Lincoln mandou a bola na área e o goleiro "deles" saiu de meta e cortou o ataque coxa-branca.
A partida no primeiro tempo apesar de equilibrada terminou empatada sem gols, e a curiosidade ficou por conta das saídas dos goleiros, pois com a grama molhada, a alternativa era os chutões que saiam desajeitados e tortos.

O SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou acelerado e como em jogos anteriores o técnico Marcelo Oliveira preferiu não mudar no intervalo e a primeira chance foi do time da baixada, já no primeiro minuto de jogo o lance surgiu nas costas de Lucas Mendes, com o jogador do time da baixada que disparou pela direita, escapou da marcação e bateu cruzado. A bola passou perto da trave direita de Vanderlei.
Depois aos 2min, o jogador do time da baixada ficou cara a cara com Vanderlei, mas o zagueiro Pereira cortou em cima do lance.
Aos 5min, o time do Alto da Glória chegou com Rafinha pela direita, que fez o cruzamento tentando acionar Caio Vinícius, mas a bola fica com o time da baixada.
O time do Alto da Glória, era dependende das jogadas do meia Rafinha, que só conseguia chegar ao ataque através de suas jogadas
Aos 8min, Lucas Mendes recebeu a bola na lateral e cruzou para Caio Vinícius que tocou na bola, mas o goleiro "deles"  fez a defesa.
Um minuto depois, Rafinha recebeu uma bola na lateral-direita, no campo de defesa e saiu em velocidade ao ataque, ele fintou três jogadores e virou o jogo, para Renan Oliveira. O meia viu a entrada de Tcheco, mas o goleiro saiu mais rápido e defendeu.
Aos 11min, outro lance polêmico da partida, só que dessa vez para o time do Alto da Glória, com Rafinha, que arrancou em velocidade e quando entrou na grande área, foi derrubado pelos defensores do time adversário, novamente o árbitro nada marcou e mandou a partida seguir.
Com a insistência do placar permanecer fechado, aos 13min, o ténico Marcelo Oliveira resolve mexer na equipe, e faz duas alterações ao mesmo tempo, sai Renan Oliveira e entra Geraldo. Na outra alteração, saiu Caio Vinicius e entrou Marcel.
O treinador do time da baixada também promoveu suas alterações.
A arma do time da baixada era o lado esquerdo. A arma do time do Alto da Glória, eram as bolas alçadas na grande área.
Aos 15 o time da baixada quase marcou, o jogador deles recebe na direita e fica cara a cara com Vanderlei, o atacante finaliza e Vanderlei faz grande defesa!
Aos 21 minutos, quando foi anunciado o público do atle-TIBA, com apenas 5.397 pagantes, o clássico mostrou bem o quanto a ideia de torcida única e de jogo numa Quarta-feira de Cinzas deu errado. Desde 2003, um atle-TIBA não recebia um público menos de 12 mil pessoas.
Aos 22min, Marcelo Oliveira, procede mais uma mudança no time alviverde, com a entrada de Gil no lugar de Tcheco, não deu certo, pois o time “deles” dominava o meio-campo.
Aos 30min, os torcedores ruborizados desesperados começaram a xingar o técnico do time "deles" de burro e pedir Harrison no jogo. O pedido foi atendido, mas o "craque" deles não ajudou muito a equipe da baixada.
Aos 31min, grande chance para o Coxa, mas o goleiro da baixada fez grande defesa. Lincoln levanta na área, Emerson sobe e cabeceia, mas o goleiro "deles"  foi buscar no ângulo esquerdo, defendendo de mão trocada, operando verdadeiro milagre na Vila Capanema! 

Aos 35min, o time do Alto da Glória chega com Rafinha pela direita, ele faz o cruzamento buscando Geraldo na ponta esquerda, mas a bola corre demais e sai pela linha de fundo.
O jogo continuava bem disputado, com boas chances para os dois lados. Porém, o placar permanecia no zero.
Aos 39min, a grande chance do time da baixada, o recém promovido ao jogo, dispara pela direita com velocidade, ele avança, Pereira escorrega no gramado liso, mas consegue se recuperar, cortando o chute do atleta do outro time,  Vanderlei ainda fecha o ângulo e também evita que o lance termine em gol. 
O time da baixada pressionou nos minutos finais, mas não conseguiu abrir o placar, já o time do Alto da Glória se resignou a aproveitar os contra-ataques, mas também não logrou êxito para fazer seu gol.
No fim,  Jackson conseguiu ser expulso, após cometer falta recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso e os amarelados do Cori, foram, Lucas Mendes e Tcheco, além de um jogador "deles"
E assim como começaram a partida, os dois times não conseguiram tirar o 0 a 0 do placar. 

NOTA DO BLOGUEIRO
O primeiro tempo foi mais equilibrado tendo as duas equipes chances de abrir o placar. O Verdão tinha em bolas paradas, assim como as bolas alçadas na grande área como caraterísticas, além das arrancadas do meia Rafinha. Já o time da baixada, articulava suas jogadas em triangulações pelo lado esquerdo.
O segundo tempo, o time da baixada, foi melhor que o time do Alto da Glória, e não saiu do campo com a vitória, por que não foi competente pra marcar, apesar de em certo tempo da partida contar com 4 atacantes, além de um jogador expulso do Coritiba. Some-se a isso, pelo menos duas grandes intervenções do arqueiro alvi-verde.
O time do Alto da Glória, apesar de lances isolados, não apresentou um futebol de qualidade e nem convincente, e se tivesse saído derrotado, seria justo pelo que o time da baixada apresentou no segundo tempo.
Em questões de torcida única, além do Estatudo do Torcedor ser rasgado, todos os envolvidos para que esse evento acontecesse apenas com torcedores ruborizados, não foi um sucesso, como se esperava, e faltou bom senso, por que supostamente amparados sob a égide, da segurança, nesse quesito, o clássico também, foi um fracasso, pois pela cidade, torcedores de ambos os times se enfrentaram e houve diversas ocorrências atendidas pela Polícia, assim como vários patrimônios públicos depedrados.
Em que se pese, a história e tradição deste clássico, AS DUAS TORCIDAS PERDERAM e o clássico se esvaziou de si mesmo e da festa e da beleza que sempre foi proporcionada por ambas as torcidas.

A Federação também merece os "louros" desse grande fiasco promovido, de ter marcado o MAIOR CLÁSSICO DO PARANÁ, para uma  quarta-feira de cinzas.
Infelizmente faltou organização de todos os envolvidos, dirigentes dos dois clubes, autoridades, e o presidente da Federação e quem ficou refém desse imbróglio todo foi o VERDADEIRO TORCEDOR que ama o futebol, ama o espetáculo e quer ver o NOSSO FUTEBOL CRESCER, mas como, se quem de direito, não consegue, nem realizar um clássico, será que vão ter COMPETÊNCIA, pra realizar JOGOS DA COPA DO MUNDO ?
Fica a dúvida pairando no ar !

O próximo compromisso do Verdão, será frente à equipe do Roma, que se encontra na oitava colocação. O jogo será no Couto Pereira, dia 26/02 às 17:00, pela última rodada do Primeiro Turno.
O Verdão ainda que dificil, tem chances de conquistar o turno, mesmo se encontrando em terceiro, está com 22 pontos, contra 23 do rival, em segundo e 24 do Líder Cianorte.

A combinação de resultados dá o título do turno ao Coritiba, mas precisa vencer o Roma e torcer por tropeços do Cianorte e do rival, desde que não vençam seus jogos.

[tua camisa alviverde para sempre hei de amar]

Nenhum comentário:

Postar um comentário